sábado, 21 de março de 2009

Chegou a Primavera.

Já me separei das roupas de lã, das malhas... de tudo o que é quente.
Precipitei-me , eu sei.
Por isso tenho apanhado um frio matinal, e até já fui surpreendida pela chuva.
Tudo porquê?
Já cheira a Primavera!
























Os pássaros dizem que o sol está a chegar.
O sol já brilha, o céu está limpo e azul,
Sente-se uma brisa suave, um cheiro diferente.
As flores estão mais bonitas, mais coloridas.
Os jardins parecem telas pintadas à mão.

A natureza rejuvesnece!
E nós também... e , como não há tempo que volte,
vamos viver tudo o que há para viver.
Primavera é tempo de Renascer, de viver...
Já acendi uma vela os maus dias que já passaram.
A primavera voltou.
E o Sol também!
Reapareceu o calor.
A Primavera ficou!

quarta-feira, 18 de março de 2009

terça-feira, 17 de março de 2009

Sempre a verdade.

Sincera, franca leal e verdadeira
Quanto vale tudo isto?

Ensinaram-me que era a base do comportamento de uma mulher inteligente
Ser inteligente é de primeira importância?

Não, não nada disso interessa...

Hoje penso que a vontade a determinação são as qualidades principais.
Como não sou nada de inteligências vou-me defendendo.

Por mim...
Espontâneamente
Com vontade.

Vou-me demarcando...
Dos aborrecimentos.
Das preocupações .
Dos problemas.

Quero sempre evitá-los.
Por vezes acontecem, sempre sem eu querer
Atormento-me porque alguém agiu de maneira errada
Sofro porque alguém ficou doente.
Fico preocupada, irritada, nervosa, e não contribuo nem um pouco para solucioná-los.
Pelo contrário, só serve para dificultar a solução.

O importante é serenar a mente.
Entrar no âmago da questão.
Descobrir a causa .
Receber a sabedoria para solução do problema.

...e sempre a falar a verdade!

segunda-feira, 16 de março de 2009

Não faz sentido
eu, percorrer caminhos
Com prazer,cansaço, esforço,
ou não?!!
Porque não chego...
Ando de várias maneiras.
Ando descontraída
Ando com tensão
Ando com equilíbrio
Corro
e, corro em velocidade...
Avanço, mudo de ritmo... e, continuo numa corrida sem meta.

Sou vencida??? Por quem?

Não sei competir.Não quero ultrapassar ninguém.

O que eu quero?

É ter a faculdade de analisar e compreender, o porquê das diferenças e das diferentes caminhadas que eu tenho andado a percorrer.

Funchal

Funchal