terça-feira, 30 de dezembro de 2008

A entrada do Ano Novo!!!!!

Nada é por acaso, tudo é programado ao milímetro.
Dá aquele nervoso miudinho, cócegas na barriga... ai ai ai, será que vai falhar alguma coisa? Com uma ajudante de 1ª, Ela e Eu, por vezes ficamos em sintonia, outras não... é sempre assim...
Por fim, alcançamos sempre os objectivos.
Não temos livro de reclamações. Mas, temos certificação em vontade !!!



E, finalmente o grande dia!

Começa a chegar a família os amigos...

Muitos risos, muita alegria e claro! aquela desorganização civilizada!


Mais um ano que passa....
Meia-noite, fogo, saudações, felicitações, tudo é mágico




Brindamos com a esperança de estarmos juntos novamente no próximo ano.

Saúde ao 2009 !


Manhãs de Páscoa
(Euphorbia pulcherrima).
Originária do México, é conhecidas no continente como estrelas-de-Natal.
Nós, chamamos manhãs-de-Páscoa, que é o nome que os espanhóis davam antigamente a esta época
- Las Pascuas.


segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

O meu Natal 2008

A primeira de muitas prendas:
-Foi a primeira vez desde 1980, que eu não trabalhei dia 24 de Dezembro, foi surpreendentemente agradável!!!!!!!

O Natal é sempre passado com a família, com todos os que eu realmente amo, a não ser assim, nunca o festejaria.
Mas... tenho um problema, gostava de estar em vários lugares ao mesmo tempo, assim via-os a todos.
Impossível de resolver, eu sei.
Outro problema é a saudade dos amigos que resolveram partir este ano 2008, foram alguns, um deles foi talvez o maior, e faz sempre falta.
A noite de 24 de Dezembro, é mágica, por tudo, até pelo excesso de calorias da ceia, mas, em especial pelo envolvência dos mais pequenos, as sobrinhas-netas, os gémeos as priminhas ficam ansiosas, desde a espera do Pai Natal até ao abrir das prendas... são momentos muito felizes, únicos, que se prendem já na memória.

O dia 25 é exclusivo , só para a Mãe-Avó Cesária,filhos e netos!!!
Muitos esquecimentos, muita troca de nomes, muitas confusões, (este ano as velas tinham que estar apagadas, e porquê? - quando se vai dormir apaga-se a luz, logo... se o menino Jesus está dormir não precisa de velas acesas!!!!) muita conversa , muitos mimos, muitas saudades e muitos , muitos anos... já são 84 !!!
Nesta época, mesmo sem ser crente, não tendo fé em Cristo, a verdade é que fico sempre mais vulnerável, mais emotiva.
Estou mudando de opinião sobre o Natal.
Ando a mudar de opinião sobre vários temas, não sei se é evolução ou falta de carácter, mas o certo é que o espírito Natalício apanhou-me de surpresa!!!

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

I am disappointed me

I know that disappoint
Why not have intelligence

It has not made final decisions.

Today, I unfortunate

Because I felt my daughter soon...

Within several choices

Was I who gave you this paternity

I'm to blame for the suffering my daughter

Excuse me ... and be happy again

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Quero desejar aos meus amigos, o melhor Natal da vossa vida, com a justiça, a paz a beleza e a serenidade possível.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

O meu tempo a correr...

O tempo é flexível, varia conforme o meu estado de espírito.

O tempo voa, o tempo passa, tenho esta sensação, quando ando mais ocupada, e quero ganhar tempo.

O tempo só é eternidade, na monotonia de uma espera: a aguardar no consultório médico, nas filas dos bancos , serviços públicos, etc., ... olhamos o relógio e os ponteiros parecem paralisados.

A olhar o passado, e viajando no tempo, julgo que podia ter aproveitado melhor. Contudo, não posso alterar o que já me foi vedado, mas seria extraordinário manipulá-lo, poder fazê-lo parar nos momentos mais felizes...

O tempo é algo que eu sonho controlar, apesar de ele passar, não parar, sou eu que escolho o que faço com ele. Continua mais rápido do que eu, continua a andar, não consigo agarrá-lo, ando nesta corrida com o tempo para sentir que vivo, e estou vivendo...

Eu, quero sempre olhar o presente com o tempo, ideal para um melhor aproveitamento do tempo.
Percorrendo a idade da meninice, da juventude, até à idade adulta, sigo com dignidade e assentimento familiar e vou perseguindo o tempo.

Não quero que me falte o tempo, porque tenho a sabedoria que o tempo me deu a ganhar.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Faz hoje 60 anos !

As guerras continuam a discriminação aumenta, e parece que tudo vai voltar ao antes...
Desigualdade.

Sabemos o caminho histórico percorrido pelo ser humano, passamos do estado de natureza para o estado civilizado ...
e onde está a inteligência do Homem?

Foi no dia 10 de Dezembro de 1948, que a Assembleia Geral das Nações Unidas adoptou a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

sábado, 6 de dezembro de 2008

Sinto Saudades ...





Sinto saudades...


De todos!!!

E os que partiram, fazem-me tanta falta!



Deixaram de viver.


Morreram, desapareceram.


Não houve tempo para dizer Adeus.

Mesmo não querendo a saudade dói.

É teimosia minha, nunca aceitar as ausências.

Viver recordando.

Trazer na memória espaços pequeninos do tempo.

Coloquei-os a todos, na minha casinha de ilusões.
Todos os dias vou vê-los!
Vejo que estão também à minha espera.
- O Meu Pai
- O Meu Irmão , e, os meus grandes Amigos..., mas não tenho pressas em partir, por egoísmo ou por medo, quero ficar por cá. Dói menos, quando fantasio que é tudo um sonho.
Fico com a lembrança, e o meu regozijo é senti-los sempre perto de mim...


quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Pois então é Natal !



Já não me chateio de gostar do Natal.

Mais uma vez tornamo-nos todos amigos, sorrimos para toda a gente....

Não sei se será de o ano estar a acabar, ou se será apenas por causa do álcool, mas o que é certo é que sinto que estou prestes a dizer qualquer coisa a roçar o positivo sobre o Natal.

Talvez seja por sentir que há tanta hipocrisia , a falar da hipocrisia no Natal ,como hipocrisia no Natal.

E talvez seja por me ter apercebido que eu próprio cometia "falhas" que criticava.

Mudei de opinião sobre a época natalícia.

À excepção do que vemos na televisão (que nos transmite a ideia errada), as pessoas não são melhores umas para as outras nesta época, não há mais solidariedade.

E toda a gente sabe disso, toda a gente é igual, porém toda a gente o critica.

Talvez resida aí a verdadeira hipocrisia da quadra.

Parece-me que negativo é o facto de as pessoas não intervirem em prol da sociedade, não ajudarem como podem os mais desfavorecidos, não terem atitudes positivas ao longo de todo o ano.

Esta época é apenas a celebração do nascimento de Jesus.

Cristãos que seguindo a doutrina do tal jesus deviam praticar o bem sempre, não especialmente no seu aniversário.

Para mim o Natal, mais do que o aniversário dum ente porreiro, que foi Jesus, é a celebração da família.

É festejar os laços com as pessoas que me são mais importantes (família ‘amigos’ incluída). Chegando a esta conclusão, já não fico chateada por até gostar do Natal.

E já agora, fica éticamente correcto, desejar-vos um Feliz Natal!

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

1º de Dezembro 2008
























Não comemorei a data histórica:
- o dia da Restauração: 1ª de Dezembro de 1640
Na minha aula de história, foi-me ensinada como motivo de orgulho, enaltecida pelo grupo de fidalgos que expulsaram a duquesa de Mântoa, que mataram o seu secretário Miguel de Vasconcelos, e acabaram com o domínio espanhol e proclamaram
D. João Duque de Bragança , rei de Portugal.

Me perdoem os patriotas, mas, hoje, dava-me tanto jeito ser espanhola...


Deu-me para ler.

Li, apreendi e entreti ...
Li, mais um grande livro do José Rodrigues dos Santos:

-" A Fórmula de Deus"























Uma história cativante,de amor, intriga e traição.
Uma perseguição, uma busca espiritual, uma espantosa revelação mística de todos os tempos.
Uma aventura colocada na rota da crise nuclear com o Irão e da importante descoberta efectuada por Albert Einstein.

As últimas descobertas cientificas no campo da física, da cosmologia e matemática levam-nos à origem do tempo à essência do universo e ao sentido da vida...
Uma empolgante viagem às origens.
Para mim, excelente!
Ganhei muitos conhecimentos.
Qual é o mistério da História?
A existência de Deus.
Há muita coisa difícil de explicar no actual modelo da ciência.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Voltar à infãncia

Na minha infância, tive privilégios, exclusivos só meus, por ser criança, era uma espécie de imunidade, não tinha responsabilidades, só me lembro de brincar, brincar todo o dia.

Tinha as bonecas, roupas, peças de mobílias de quarto de cozinha etc.etc. Algumas eram novas, outras já vinham das minhas irmãs mais velhas, o ferro de passar a carvão, eram das minhas tias, esse ainda resiste ao tempo, tenho-o comigo.

Vivi, rodeada de animais domésticos.

Brinquei com todos!!!


















Haviam os coelhos, aos brancos , de olhos vermelhos, chamava-lhe chinchilhas,eram ternurentos e muito mimados.
Com os porquinhos da índia, não dava muito jeito para brincar, porque eles não se deixavam apanhar com facilidade, além de estarem sempre guinchando.
Com os pássaros, os canários amarelos eram os que despertavam mais atenção,chilreavam durante todo o dia, só à noite ficavam no poleiro com o bico dentro da asa.
No pombal, montei muitas vezes a casa das bonecas, as pombas eram as únicas com liberdade de entrar e sair, mas,tinham todas armelas amarelas na pata direitas e numeradas. Geralmente regressavam só para comer e dormir.
Os peixes, só tinham a minha atenção, quando não podia brincar no jardim, ou estava de castigo, aí, sim eu contemplava-os e reconheço que me tranquilizavam.
Até tive um hamster branquinho, polvilhava-o sempre com pó talco e deitava-lhe umas gotinhas de "bien-être". Ele circulava livremente pelas minhas costas, braços, pescoço...a minha Mãe,não gostava nada deste bichinho, e tantas vezes foi repreendida, que também deixei de gostar dele, foi arquivado na gaiola.


O mais amigo de todos, o companheiro de todas as brincadeiras era o cão, o "Apollo". Nas corridas em volta da casa era campeão!

Parecia entender tudo o que eu falava, era obediente, e não deixava estranhos se aproximarem de mim, nem mesmo a minha Mãe, quando vinha com aquele ar que me ia chamar a atenção.

Vestia-lhe roupas,dava-lhe comida na boca como a um bébé, enfim... só não dormia no meu quarto, porque não era permitido a entrada de animais dentro de casa. Morreu muito velhinho e cansado de tanta brincadeira, e de zelar pelos donos, porque foi sempre um bom cão de guarda. Foi substituido por outro cão, também "Apollo", porque a partir de 1968, com a chegada dos americanos à Lua, todos os cães que se seguiram chamaram-se "Apollos".
Na casa dos meus avós paternos, onde passava as férias de Verão, aí sim, haviam todos os animaís de quinta: -galinhas, pintainhos, patos,vacas, cabras, ovelhas, porcos, cães e gatos. Aí, era uma festa andar a percorrer as casas da bicharada, rebolar na terra, correr entre o trigo,depois as vindimas, andar suja e com arranhões...
Com os gatos, nunca tive muito convivio, os que apareciam por casa eram só visitas, nunca sabíamos quem eram os donos.

Foi observando o seu estilo de vida a sua independência, a sua auto-suficiência, personalidade, para além da beleza, e fez-me pensar: ao escolher ser animal, só quero ser gato!

Tenho liberdade, astúcia, agilidade, posso ir sempre onde eu quero e quando quero...

Que o "Apollo", e todos os cães me perdoem!

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Parabéns para mim!

Parabéns para mim!
Já lá vão muitos aninhos e uma vida cheia de coisas boas e menos boas.
Mas ...só quero lembrar as coisas boas.
A principal foi ser Mãe, e ainda hoje sinto-me orgulhosa e apaixonada.
Hoje, neste dia tão especial para mim, só ela me faz falta.
Porque todos os que mais gosto estão comigo.
Estou a ficar velha, mas estou feliz.
Sou amiga,teimosa, orgulhosa, trabalhadora, irrequieta, faladora de mais, reconheço, e, muito apaixonada pela vida e pelas pessoas.





O meu coração é grande, maior que um barco de cruzeiro e cabem todos cá dentro:
- A família toda, os amigos todos, os bons os menos bons, os maus...
Já não sinto ódios nem raivas, já não me sobra tempo para essas mesquinhices.
Estou a bem comigo e com o mundo.
Tenho é que agarrar o tempo é por isso que corro.
Gosto de ler,ler,ler, escrever, escrever....música bastante de vários estilos .
Gosto de conviver, festas ...gosto muito de todas as pessoas.
Gosto de comida chinesa, ah! os petiscos salgados,doces tanto faz ....
Faço votos para mim, para continuar com muita saúde e muita alegria e não me apetece nada perder a vontade de querer mudar o mundo e as desigualdades.....
Parabéns para mim!
Cá estou.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Horóscopo das árvores

Descobri que há horóscopo das árvores, e eu sou "Manacá"

(Período de 23 de Outubro a 21 de Novembro)
"O Manacá representa toda a humanidade e o lado simples da natureza, como o canto dos pássaros e o murmúrio das águas dos rios.
Está ligado ao paraíso bíblico, ao mito de Adão e Eva.
Quem nasce sob seu signo irradia charme e simpatia.
É bonito por fora e por dentro.
Tem sempre coisas boas para falar.
Sabe enfrentar bem os problemas da vida e aprende a lidar com as decepções, apesar de magoar-se facilmente.
No amor, exige fidelidade absoluta do parceiro."
Até é uma árvore bonita, não é?
Tudo perfeito!
Gostei de saber que sou manacá !

domingo, 16 de novembro de 2008

Tem dias...

Há dias assim , em que ao acordar nos apetece falar.

Há dias com a revolta, não se pode calar.

Há dias que me apetece chorar.

Há dias em que o nosso amor ...é mais do que namorar!

Há dias ,em que a vida é um inferno.

Há dias que são negros e tristes.

Há dias, em que a raiva nos cresce no peito..

Há dias assim, cheios de revolta.

Há dias em que não nos deixamos ofuscar.
Há dias assim, sem jeito...

Há dias , com vontade de lutar.
Felizmente há dias que ao acordar,só temos vontade de amar...

Há dias assim , que temos a coragem de recomeçar!

Há dias, que chorar e revoltar fazem parte do verbo amar...

Tem dias...

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Para quem?

Para quem me faz falta.
São para ti.
Com muitos beijinhos da
Mãe

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Rir...

Rir, para além de expressar alegria, é nervosismo.
Rir, pode ser gracejar,
ridicularizar, escarnecer...
Adoro rir.
Dá-me prazer rir!
Estou rindo...
E, sem cinismo continuo a devolver sorrisos....

domingo, 9 de novembro de 2008

Inesperadamente

Uma simples notícias, transforma e mostra as fragilidades.

Tudo o que não vemos, passa a ficar visível.

E tem sido sempre assim... nos piores momentos, registo o melhor, o pior a atitude, o carácter.

Desapontada, mas, não surpreendida...


Passarei a dar valor ao que realmente é importante, assim não me magoo e fico imune às desilusões.

Só me apetece dizer:

-Ufa!, não estou derrubada!

Para a frente, é o caminho.....ânimo e força, que nunca me faltem, porque viver é a minha alegria!!!!!

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Expectativas, esperanças, probabilidades...

Quando eu nasci em Novembro de 1960, fazia quinze anos que a II Grande Guerra terminara com a rendição de italianos e alemães.
O nazismo acabou?
Quando eu fiz 14 anos, houve a revolução dos cravos, o 25 de Abril de 1974, terminara a ditadura.
O fascismo acabou?
As guerras acabaram?
"Eu tenho um sonho. O sonho de ver os meus filhos julgados pelo carácter, e não pela cor da pele."
Famoso discurso em 28 de Agosto de 1963 de Martim Luther King"
Acabou a discriminação racial?
"Yes, we can"
-Barack Obama é o presidente eleito dos Estados Unidos.
Toma posse em 20 de Janeiro de 2009.
A expectativa é que haja retirada dos soldados americanos do Iraque, e que, com a força dos democratas no Congresso, aprove um pacote de sustentação da economia.Também espera-se de Obama uma maior regulação do sistema financeiro.
Será que vamos sentir a «mudança» da América no mundo?
É uma probabilidade.
O palco da vida é o mesmo, os personagens só mudam de roupa e tecnologia...
Desiludida com as políticas e com os políticos deste MUNDO!

Vida de cão !

Foi uma semana a respirar o cheiro da tinta,a pisar caliça, argamassa, cal , limpar, arrumar, pôr tudo em ordem...
Pinturas, e reparações em casa!
Este desconforto com o trabalho acrescido é igual a cansaço.
Não sou de reclamar, mas senti o que é ter vida de cão.
Cão vadio,claro!




sábado, 1 de novembro de 2008

1º de Novembro, dia de «Todos os Santos»



As minhas recordações, vão para o saquinho de tecido, bordado com castanhas ,nozes, e uma espiga de trigo.
Era bordado pela minha tia Maria, que nunca quis que perdêssemos a tradição de ir recolher o "Pão-por-Deus".
Eu, e a minha irmã Graça, íamos com sorrisos bater à porta de familiares e amigos, recolher, maçãs, castanhas, nozes, broas, e bolinhos doces, ao qual chamava-mos "bolos de noiva",muito saborosos feitos com erva doce. Juntávamos aos outros miúdos que também andavam pela rua, como nós e íamos em bando, cantando. Hoje tentei me lembrar das cantigas, ou lengalengas, mas não me recordo. Mas, lembro-me de todas as amigas e amigos da época.
Muitos, daqueles que visitamos, já nos deixaram, mas ficou o rasto da bondade, e generosidade, pessoas que marcaram a minha vida, desde tios, avós, amigos, vizinhos...
Pessoas que na verdade, já morreram, e que eu acredito que estão lá em cima a olhar por nós...
Também recordávamos os familiares mortos, mas, essa parte de ir visitar o cemitério, arranjar as sepulturas, colocar flores, era só para os mais velhos. Havia assuntos e conversas só para adultos, que nós não partilhávamos, felizmente.
Éramos crianças.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Chegou a chuva

Saudar a chuva. Pode ser algo sensacional...
Tenho lido vários poemas de Eugénio de Andrade, e, a "Chuva sobre o rosto", grande parte relacionado com a sua Mãe, sensibiliza-me, pela transparência, pela simplicidade, e também pela minha.
A minha Mãe ,vive, com os 83 anos, vê e ouve a chuva, já passou pelas primaveras, pelos verões e outonos, e, agora, chegamos ao inverno.
É muito importante, na minha vida.
Devo-lhe lealdade, obediência, aprendi com ela a desenvolver faculdades físicas, mentais, devo-lhe a vida. Ensinou-me a alterar e a mudar rumos, e, sobretudo a decidir.
Hoje, os anos passaram, sou eu que lhe dou a mão, sou eu que a mimo, procuro ampará-la, a prestar auxílio. Estou atenta. Sei que a vida é efémero.
Continuo a apreender com Ela, a sentir ternura, pelas rugas, pelos cabelos brancos, pela sua debilidade e fragilidade, cada vez mais inconstestável.
A nossa Mãe, é o nosso mundo.
"Casa na chuva "
A chuva,outra vez a chuva sobre as oliveiras.
Não sei por que voltou esta tarde se minha mãe já se foi embora,
já não vem à varanda para a ver cair,
já não levanta os olhos da costura para perguntar:
Ouves?
Oiço,mãe,é outra vez a chuva,
a chuva sobre o teu rosto.

"Eugénio de Andrade"

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

"Estou saindo da Concha"



Vida, viver, vivendo
Ter vida, existir, é um acontecimento feliz.
A vida, é o tempo percorrido, entre o nascimento e a morte.
A existência, é estar aqui.
Eu, tenho prazer de viver.
Quanto mais eu vivo, mais se aprendo, mais adquiro conhecimento, mais capacidade para compreender.
Tenho com a vivência, a experiência, a consciência de mim própria, as minhas capacidades e as minhas limitações.
Já me permito a procedimentos, outrora nunca imaginados, e tenho mais percepção, mais disponibilidade para apreender, e compreender ou julgar as coisas. Nada se passa por acaso, tudo tem uma explicação.
A ciência ajuda-nos a esclarecer comportamentos, hábitos, atitudes.
Os estímulos diários, não me passam despercebidos, os cheiros, a música, as cores...
Pequenos gestos, pequenos nadas, dão-me satisfação, deixei de ser tão exigentes.
As emoções, tornam-se mais fortes, mais intensas.
Estou vivendo, sem conflitos, agradecida pela Família que tenho, aprendendo a envelhecer.
Descobrindo que o mais importante é estar activa.
Continuarei sonhando. Não quero futurologias.
O que tiver de acontecer, será.
Estou saindo da concha...

sábado, 25 de outubro de 2008

Surpreender? - Às vezes...




Às vezes revelo-me ...

Às vezes escondo-me,

Às vezes vou ao fundo e volto.

Rio dos meus enganos

Choro pelo equívocos
E na maior parte do tempo
Simplesmente respiro...


Às vezes brincando

Às vezes provocando
Digo o que sinto

Por vezes ganho
Por vezes perco

Às vezes divirto-me
Às vezes entristeço
Às vezes sonho


E, na maior parte do tempo

Estou em paz
Estou apaixonada
Estou a sorrir

Estou vivendo...
















































sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Acabei de ler

Acabei de ler.


É um romance poderoso cheio de fantasia .
Como já é hábito da escritora, Marion Zimmer Bradley (autora do best-seller "As Brumas se Avalon").
Um conto, que conjuga romance, ficção e horror.
É um conto de magia, poderoso, de uma mulher à procura de auxílio, que para salvar a vida,tem de regressar aos amigos e ao passado.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Só por isto, comemoro a Revolução de 25 de Abril de 1974

Extractos de:
RESENHA HISTÓRICO-MILITAR DAS CAMPANHAS DE ÁFRICA (1961-1974)




Do
8º VOLUME

- Mortos em Campanha

- Tomo II

- Guiné – Livro 1

- 1ª Edição (2001) Página 553 (2º registo)


- Nome - Guido Ponte Brazão da Silva


- Posto - Alferes Miliciano de Cavalaria


- Operações Especiais


- Numero - 19769668


- Unidade - Companhia de Cavalaria n.º 2748


- Unidade Mobilizadora Regimento de Cavalaria n.º 3 – Estremoz


- Estado Civil - Solteiro


- Local de Operações - Camamelifé


- Data do Falecimento - 22 de Outubro de 1970, em Canquelifá (nordeste da Guiné,
junto à fronteira do Senegal )


- Causas da morte - Acidente, com arma de fogo


- Local da sepultura - Cemitério da Ajuda – Lisboa


- Observações: Accionamento de granada – armadilha IN
(Comandante o Capitão Castro Neves, SPM 6493, e , Alferes Paiva Nunes)



E, eu, até rezava todas as noites para o meu irmão não morrer...
Aconteceu, o que toda a família, mais temia...

E fizemos luto, sem corpo, sem nada, e ficou o fantasma da guerra ocupando o lugar vazio.

38 anos de silêncio profundo ...
O Exército deu a terrível notícia, aos meus pais, da maneira habitual
Impessoal, telegráfica, seca e desumana.





O que sentimos....

O que sentimos, não é só a saudade, é algo que só mãe e filha sente. A ligação do cordão umbilical, entre a cria e a placenta, pode ir dos 40 aos 60 cm de comprimento, mas, a nossa ligação, é medida em milhares de milhas aéreas.
Estamos separadas pelo Atlântico, estamos longe, mas estamos sempre juntas,unidas a fazer força,para que tudo dê certo. Temos sempre a Lua em comum, costumo dizer, quando quero suavizar a distância, e me desculpar por não estar presente.
Hoje senti que tinha de dizer-te:
- A arte de viver,é simplesmente ser inteligente,controlar discrepâncias e estar em paz.
Contudo, nunca esquecer o que é mais importante, aí está a tua felicidade...

Muitos Beijinhos,

domingo, 19 de outubro de 2008

O Regresso

Há sempre um regresso. O regresso de qualquer coisa, ou por qualquer motivo, ou simplesmente o regresso ao futuro. Às vezes é bom, às vezes não.
O regresso, após as férias, é deprimente!
O regresso é sempre doloroso como a nostalgia nos obriga a sentir.
Já sinto saudades, das pessoas com quem convivi, da paisagem, do mar, do sol, da ruralidade. Ainda oiço o concerto de bandolins, tocado por jovens, pequenos génios, aos quais só tenho que agradecer por conseguirem proporcionar durante sessenta minutos, sentimentos vários, alegria, dor, e esperança...
Já sinto falta dos livros que eu li.
Vários, da escritora: - Santa Montefiore (irmã da jornalista Tara Palmer Tomkinson), que ao estilo de Isabel Allende, conta a história apaixonante de várias gerações: A Árvore dos Segredos, e, a Caixa das Borboletas, que é uma saga épica de amor de posse e metamorfose. Reli As Intermitências da Morte de José Saramago, li O livro dos Conselhos, deixa-te levar pela criança que foste, com simplicidade e sem pressas liberta-se da infância, da aldeia Azinhaga, do rio Almonda, e despe-se das memórias. Sorte, outro da Alice Sebold, autora do best-seller Visto do Céu, quando o li , não imaginei que era a preparação para escrever a sua própria violação detalhada, com lucidez e com uma personalidade forte, explica-nos o que é sobreviver.
Desabituei-me de horários, regras, rotinas e até de trabalhar.
Não quero ousar dizer: tudo perfeito, tudo óptimo, tudo maravilhoso, foi as férias de sonho!porém, apaixonei-me pela natureza pela tranquilidade, pela paz , pela calma ...
Cá estou! De regresso.
De retorno, a casa, ao meu cantinho, com os meus ruídos, os meus cheiros, as minhas coisas, e as minhas lembranças ...

domingo, 28 de setembro de 2008

Todos nós temos uma Tia...Maria !



Quer se chame Maria, ou outro nome qualquer, fica-nos sempre na memória.
A minha, era a Tia Maria.
Na infância, esteve totalmente disponível para mim, até para aquelas brincadeiras maçadoras, na adolescência, compreendia, ajudava e até conseguia me tirar os castigos impostos pelos meus Pais.
Já não está entre nós, mas, é sempre lembrada com muito carinho,tanto por mim, como por todos os meus irmãos.
Todos temos recordações da boa comida,dos petiscos, do ovinho escaldado,dos bolinhos fritos, dos biscoitos!!! , e a gelatina de marmelo?!!! e aquele requeijão com folha de hortelão! Tudo delicioso.
Nunca mais saboreei aqueles paladares, eram únicos.
As histórias contadas à noite, tinham realidade, pela voz , era imitado os sons , a música... Eram as fábulas de La Fontaine, teatralizadas.
A do Beltrãozinho, do Rato da cidade e do rato do campo, da Raposa e das Uvas, e muitas, muitas mesmo, mas, todas elas com efeito de ensinar e alertar para os perigos da sociedade. A História de Portugal contada por dinastias, o que melhor me recordo é a do Sebastianismo, pelo fascínio que era contado o seu desaparecimento misterioso, na Batalha de Álcacer-Quibir, a sua sucessão para o Cardeal Dom Henrique.Os poemas declamados de Fernando Pessoa:
Está escuro,

Está muito escuro aqui.

Sinto-me inútil aqui dentro, fechado.

Mas é aqui que me sinto.

Na escuridão…

Na solidão…"

Os poemas de Miguel Torga:


Sei um ninho.

E o ninho tem um ovo.

E o ovo, redondinho,

Tem lá dentro um passarinho novo.

Mas escusam de me atentar:

Nem o tiro, nem o ensino.

Quero ser um bom menino

E guardar

Este segredo comigo.

E ter depois um amigo

Que faça o pino

E, outros, muitos, muitos que eu ainda sei de cor, este, que eu nem sei o autor, lembro-me sempre que faz trovoada ou chove muito.

Santa Bárbara se vestiu e se calçou, e ao caminho se deitou,
Jesus Cristo a encontrou.
Bárbara onde vais, eu nem vou nem deixo ir ,só ao céu quero subir, para espalhar esta trovoada que no céu anda armada.
Vai Bárbara e espalha por onde não haja pão nem vinho ,nem pintainho a piar , nem porquinhos a roncar nem cordeirinho a berrar, onde esteja uma serpente que tenha quanta filhos que não tenha nada para lhe dar se não água de turbal que é leite de maldição.
Mas, a minha tia Maria, tinha alma de poeta, escrevia poesia, cantava e encantava, foi quem me falou de Luís de Camões, dos Lusíadas da Epopeia , da Divina Comédia de Dante:
-Inferno, Purgatório e Paraíso, de Gil Vicente, e da história do Teatro. Era realmente encantadora, conseguia nos prender a atenção, para o que era realmente importante.
Cresci, e até hoje lembro-me com muito carinho da minha Tia Maria. Era linda! meiga, com voz suave,e um par de olhos castanhos côr de avelã e doce como o mel.
Muitas vezes dou por mim a dizer: - A Tia Maria dizia assim, a Tia Maria fazia assim...
Há qualquer parte que ficou entre nós.
Obrigado Tia!







quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Eu quero ser perfeita??? - Sei lá.....

Decidi gerir o tempo, fazer menos, mas..., o mais importante.
Tenho muita dificuldade de não fazer nada, vivo com exigências que me impôs, que nada valem, mas, faz-me elevar a auto-estima, o orgulho e, não vou conseguir abdicar tão
facilmente.
Cá, por casa, dizem-me que sou complicada, que não simplifico, e não percebem a razão de eu andar sempre de um lado para outro, a arrumar a limpar, a colocar tudo com assimetrias...
Nada está por acaso, desde as flores nas jarras à mesa ou ao mais pequeno ornamento.Tudo, tem de estar pela minha ordem, raramente aprovo que mudem objectos ou que organizem seja lá o que for, e que não me peçam ajuda.
Fico cansada, ando cansada, mas, tudo isto dá-me prazer, não sei bem com explicar.
Quero fazer tudo, quero ser perfeita, é um dos meus defeitos, e, quero mudar!

Esta coisa de querer tudo certo, é uma maneira de ocupar o meu subconsciente , e não ter tempo para pensar no que realmente é importante?
- Nada disso.
É paranóia, é vício de ter tudo programado.
Ando sempre a ler qualquer coisa, mas, para poder fazê-lo, tenho que ter tudo em redor ordenado. É uma loucura !!!,vou-me contrariando, e talvez consiga...deixar as exigências, já consigo auto-criticar me, e rir dos meus excessos, já é bom sinal !!!! Vou-me indisciplinar.



segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Faz-me falta



Os dias são todos iguais, quanto ao trabalho e obrigações, o que faz a diferença, são os pormenores, que nos fazem sair da rotina.
O despertar às 5H da manhã, a ida para o aeroporto, puxar malas, o aguardar em fila para fazer o chek-in, pode ser trivial, se, for a ida em aberto de alguém que não nos faz falta.
Apetece-me ouvir : - Vou ali, e já venho...ok?!, Hoje não vou jantar a casa....
Mas, sei que não consegues dizer muito, para o além de: - Bem, agora já vou, ainda preciso de ir...., beijinhos, portem-se bem.
E,neste vai e vem, de idas e vindas, dizemos quase sempre as mesmas palavras, não conseguimos olhar-nos por muito tempo, ficamos apressadas, não queremos mostrar que já temos saudade, e de costas voltadas choramos juntas...
Fazes falta!!!






quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Esta coisa pequena, graciosa



Aqui estou para prestar uma homenagem a essa coisa pequena, graciosa que eu tanto amo!
É o dia do teu aniversário, é o dia de comemorar, recebendo presentes e muito carinho.
Mas o teu dia acontece em todos os outros dias do ano.
Tu és uma criança linda, da cor do arco-íris, com o brilho da lua e do calor ao sol.
Sem ti nada disso seria tão completo, ia sempre faltar a estrelinha mais iluminada de nossas vidas.

Uma pequena tão querida como tu, faz os dias de muitas crianças grandes felizes, quem ganha somos nós que te amamos!
Foste muito amada antes mesmo de vir ao mundo.
Foste um presente, desde o momento em que eras uma sementinha até crescer e provar o quanto tens de especial!
De uma bébézinha tão fofinha, sorridente e simpática para uma mulher, tão querida por todos que te cercam.
Este dia 08 de Agosto, é o segundo dia da criança para ti, mesmo tendo 21 anos continuarás sendo a minha menina.
Espero poder sempre ser tua amiga, confidente e companheira para todas as horas.
Que a tua criança interior exista até quando estiveres velhinha, porque ser criança independente do tamanho da perna, da altura da cabeça ou da idade, é nada mais e do que preservar dentro de nós um pedacinho da inocência, ilusão e fantasia.
Mesmo quando olhamos para outras crianças, com olhos pequeninos, consigamos ver a magia de ainda ser um pouco criança.
Contigo, aprendi bem mais do que pude imaginar um dia, e por isso, cada dia continuarei lembrando viver, como vivem as crianças, amando com esse mesmo amor, sentindo as alegrias de uma brincadeira, acreditando no sonho de um dia poder voar como um pássaro, fazer um pedido as estrelas e achar que nada no mundo tem mais valor do que os brinquedos encantados.
Quero que a cada dia me faças recordar da minha própria infância, da qual fui muito feliz.
Quero ter a certeza de que jamais deixarei a minha criança interna adormecida num canto qualquer.
Mesmo sem saber, tu tens feito isso tudo em minha vida, tens sido não somente minha filha, mas principalmente a minha amiga, minha estrelinha guia, meu motivo de alegria e realização.
Estar contigo, faz de mim uma criança eterna, encantada por bonecas, panelinhas, castelos e duendes.
O maior encanto de todos é desfrutar os momentos lindos ao lado de uma criança como tu.
Juntas somos imbativeís, duas crianças disputando o lugar no coração uma da outra.
Minha pequena, feliz dia!!!

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Foi ontem? Já passaram 34 anos...

Foi num sábado lindo, cheio de sol, íamos a uma festa, a um casamento, nada fazia prever, que aquela manhã, se transformasse num de muitos dias tristes, que se seguiram.
A saudade, engana o tempo, e até parece que foi ontem.
Perdi o meu Pai, sem aviso, sem explicações.
Faz hoje 34 anos que morreu.
Não adianta ser mórbida, é importante continuar a viver.
Muitos dizem mesmo que depois da morte não existe nada.
"Morreu, morreu. Acabou".
Este desconhecimento, ajudou-me a fantasiar a vida e de só pensar que
Ele, está em algum lugar, protegido, estilo anjo da guarda, a ver-me crescer, a ser mulher, a rir, a lutar... que se orgulha das minhas atitudes, e que me censura, quando não sou éticamente correcta. Que, comunica comigo através da minha consciência, da minha mente, e me orienta para que eu seja feliz.
O meu conceito de vida , é baseado nas minhas recordações de infância, das regras e dos deveres transmitidas pelo meu Pai.
Aprendi a viver com a saudade.
E, hoje eu sigo em paz!

domingo, 14 de setembro de 2008

Parabéns Pedro e muitas,muitas felicidades!!!!!

Mais um engenheiro em casa!
Mais um engenheiro na família!
O fim do curso.
O final de anos,décadas, de escola!
Batalhando, lutando, chorando...
por a última nota que dá o canudo,e junta um esdrúxulo título ao nome, como doutor, professor, arquitecto, e neste caso engenheiro.
Srº Engenheiro,como eu sempre te chamei, e tu sorrindo dizias: - "aspirante a engenheiro, tia"
É aquela exigência social para um pretenso "futuro melhor".
Recordam-se as noitadas, as frustrações, os momentos em que só queríamos enfiar um murro no professor, ou atirar o computador janela fora porque não sabemos como continuar o trabalho.
Centenas de euros despendidas em propinas,fotocópias, impressões, material, cadernos...viagens para a Ilha da Madeira, aquele regressar a casa que todo o estudante ilhéu tanto anseia.
E, aquela alegria superior de concluir uma cadeira?
... agora, é já, só as recordações, a saudade que fica.
Claro, com tudo isto, espera-se que o final do curso, seja no mínimo apoteótico!
Que desçam os anjos à Terra e cantem benções e Hossanas!
Que nos estendam um tapete vermelho e saltem as rolhas de champanhe!
Que todas as pessoas à nossa volta gritem vivas e parabéns e, ... de repente desçam do tecto bolhas de luzes brilhantes, confeites e música, que tudo se transforme numa discoteca com toda a gente a dançar e a comemorar!
Claro, isto sou eu a pensar numa grande festa.
O Filipe acha que no minímo mereces um carro novo, os teus pais estão felizes, orgulhosos, e , eu, nem sonho o que te vão oferecer...e, devem achar as minhas ideias malucas...
Mas não.
Terminar o curso é mesmo algo tão seco quanto ir ver um número numa folha, perceber que aquela é a última cadeira e "ah... bom, acabei... sim... certo... OK...".
Olha-se em volta, e não há anjos nem Hossanas, e não há brindes de champanhe nem música de celebração... e, é simplesmente o inicio de uma nova e preocupante étapa, conseguir entrar no mercado de trabalho.
E vamos embora.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Memórias...

"As lembranças são formadas a partir dos acontecimentos em nossas vidas", dizem os pesquisadores. "Precisamos delas para termos um sentido da nossa identidade."

Há memórias que regressam do nada, e eu questiono porquê?
Passo a vida a controlar, a seleccionar, a escolher tudo, pelo melhor, penso eu ...
Mas, há horas, momentos que me desequilibram ,vou para onde não quero, penso o que não quero, e... surgem recordações com aquela dor emocial, aquelas que eu não me orgulho, aquelas que me humilharam e só me entristecem...
E fico pensando, como tudo poderia ser diferente...faltou-me a estrelinha a varinha mágica, para poder agarrar a melhor alternativa a melhor oportunidade?
Com mais amadurecimento, e a idade a passar, vejo melhor, vejo tudo, mas, isso, já pouco me serve , porque os anos os meses os dias passaram... e a nostalgia instalou-se no meu sofá.
Mas, não a quero por muito tempo sentada, porque fico deprimida, por isso vou já mudar de lugar, vou-me sentar à varanda, vou ver o mar...
E amanhã volto, com memórias, memoráveis, reminiscência...

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Cheiros...

Tenho vários cheiros guardados na minha memória.
Passam os os anos e vou esquecendo de coisas, mas ainda recordo aquele aroma associado a determinado acontecimento...
Há cheiros que reconheço, há cheiros que estranho...e cheiros que me entranham.
Há cheiros que até têm cor e sabor e nome de pessoas, de lugares, de momentos...
Há cheiros que me agradam,cheiros, de comida, de perfume, da chuva, da terra molhada, cheiro a mar, cheiro a areia, cheiro das uvas, cheiro a vindima...
E,há um, diferente, que, reconheço-o sempre.
Este, é um cheiro meu, que junta os mais variados sentimentos:
- Saudade, angustia, trizteza, alegria, nostalgia...
É este o cheiro da minha cria, da minha filha.
Fica o aroma no ar quando ela chega, por todo o lado, por toda a casa,
É o cheiro da ternura.
Quando ela parte... fecho a porta ,e guardo aquele cheiro só para mim, é o melhor cheiro do mundo,tem côr,tem luz, tem paz... cheira a flôr, a jardim....
Continuo cheirando, até ao novo regresso.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Há pessoas especiaís

Que ao passar pela vida, vão deixando as suas marcas de inteligência, de força e determinação.
Que têm a faculdade e o espírito de pensar, conceber, compreender....
Que têm a capacidade de resolução de problemas e de se adaptar a novas situações...
Que têm discernimento e raciocínio.
Que ao ter talento, têm compreensão fácil, nítida, perfeita, profunda de qualquer coisa.
São pessoas com grande capacidade intelectual ,que eu estimo, amo e sinto orgulho de fazer parte já vão 35 anos.
Parabéns, por hoje e por os largos anos que se seguem,

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Acabei de ler o "O Sétimo Selo"


Um livro que modificou a minha forma de pensar o futuro.
O Sétimo Selo é uma viagem às maiores ameaças que se erguem à sobrevivência da Humanidade e do nosso planeta.
Preparem-se para o Apocalipse. (Último dos livros do Novo Testamento, que contém revelações terríveis sobre o destino da Humanidade, preconizando o fim do mundo.)
Baseando-se em informações científicas, José Rodrigues dos Santos volta com este
emocionante romance e com grandes temas: do abandono dos idosos, ao temível "alzeimer "aos mais complexos problemas da sociedade contemporânea , do aquecimento global às guerras que são sempre conflitos pelo ouro negro:- Petróleo.
Um livro que será sempre actual, um livro para todos.






terça-feira, 26 de agosto de 2008

Desilusões

Guerras, acções terroristas, invasões, conflitos , realizam-se sempre sem propósito de justiça ou de paz, como nos querem fazer acreditar.
Desde sempre as guerras são pelo petróleo ,comércio de droga (narcotráfego), diamantes, fabrico de armas: atómicas, biológicas e quimícas ...
A ironia é os EUA, fazerem parte do conselho permanente de segurança.
A hipocrisia é as conferências que continuam a se realizar pela paz.
Ando desiludida com o mundo, e ... nada posso fazer.
Vou acreditando nas missões de paz ...
A Serra Leoa, está em guerra civil ,e já dura há dez anos, mais da metade da população vive abaixo da linha de pobreza, a expectativa de vida é de 35 anos. Pensar numa campanha mundial de consciencialização para reduzir o consumo de diamantes? ... mas, a beleza e o luxo continuarão financiando a destruição de Serra Leoa.
Há cerca de 300 mil crianças envolvidas em guerras, um pouco por todo o mundo, como soldados,cozinheiros ou escravos sexuais.
Só no Uganda, há 10 mil crianças envolvidas no conflito que opõe o governo e os rebeldes.
O Sudão, o maior país Africano, está em guerra civil há 46 anos. O conflito entre o governo muçulmano e guerrilheiros não-muçulmanos, está baseado na exportação de petróleo, a guerra e as secas prolongadas, já deixaram mais de 2 milhões de mortos.
A América Latina, maior produtora mundial de cocaína, e a Colômbia, detém o controle da maior parte do tráfico internacional de narcotráfico.
O Brasil é o maior fabricante de armas de pequeno porte: pistolas e revólveres. Armas nucleares, quimícas, bombas atómicas continuam a ser fabricadas pelas Nações Unidas, Japão, Coreia, Paquistão, .... a proliferação nuclear é, portanto, um dos perigos mais graves para o futuro da humanidade.
O conjunto de vicíos : orgulho, ambição, vaidade, ganância , sede de poder... são os grandes causadores de todas as calamidades existentes em todo o mundo.
Desiludida?
Sim , por todos os dias esbarrar com incultos sem escrúpulos que governam, dirigem, administram , dominam, e passam por cima dos valores de cidadania e democracia.
Mudar o amanhã ? Será que alguém já pensou em começar a mudar hoje?
Nada justifica toda esta violência.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

O que é mais importante?



O que é bom para mim, o que eu aprecio, o que me dá prazer, o que me realiza, são pequenos nadas, que saboreio como se fossem grandes vitórias.

Basta-me um sorriso ao despertar, e, o meu dia ilumina-se.

Basta-me uma palavra,um carinho, um incentivo, e, eu, quero sempre fazer melhor, aperfeiçoar, mesmo sabendo que fico aquém do que esperam de mim, eu continuo na minha luta diária, sem guerras, sem invejas, sem dor.

Os afectos, a simpatia, os miminhos e sobretudo as boas maneiras, a educação, então, deixam-me sentir bem, completam-me.Não sei se sou feliz, não sei estou realizada, não quero me preocupar, o que for será, mas, nem por isso desleixo-me com a vida, e com as pessoas que amo.

O importante é estar viva , participar, ter objectivos , ir realizando sonhos, e continuar a apreender.

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Mondim de Basto: Caso de miséria total

Em Tejão, Mondim de Basto, numa aldeia perdida da Serra do Alvão, uma mulher de 92 anos vive na miséria e solidão. Sem água, luz ou casa de banho faz as necessidades num balde e às vezes tem a fome por companhia.

in Correio da Manhã
19-08-208

...Vivemos numa sociedade maioritariamente covarde e no mar da ignorância cívica e da degradação moral.
O Mundo está a ser destruído,e os nossos filhos serão os novos escravos de um Estado corrupto e prevaricador.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Um mundo, um sonho........

Guerra e Paz nos jogos Olímpicos.
Os chefes de governo de todo mundo sorriam .
Acenavam felizes nas entrada das delegações.
O primeiro-ministro, Vladimir Putin, parecia estar num velório quando os conterrâneos russos desfilaram na abertura. E continuou de má cara durante toda a cerimônia. A postura era porque a Rússia está em "estado de guerra" ao invadir a Geórgia.
Na mesma arquibancada estava George W. Bush, que fez uma festa quando os norte-americanos entraram no estádio. Mesmo assim, mandou um recado ao colega russo: - não gosto que as tropas russas rompam a soberania da Geórgia.
O curioso é que todos os personagens dessa nova guerra estavam no estádio em que era anunciado o slogan utópico.
"Um mundo, Um sonho".

domingo, 10 de agosto de 2008

Festas, comemorações, como queiram chamar, tanto faz

A alegria e a felicidade de estar em Família , é o que me dá prazer e animo, é a minha estrutura.
Eu gosto de festas e comemorações, e quero que sejam assinaladas as datas que eu penso ser especiais: Carnaval, Páscoa, Natal, Nascimentos, Passagens de Ano , tudo o que seja para estar em família e com as pessoas de quem mais gosto.
Falamos de saudades, de alegrias de infelicidades... tudo faz parte, rimos, convivemos e alimentamos a alma o ego e até o estômago.
Das festas com a Família, eu gosto de tudo, desde o pormenor de escolher o menu, a organizar, cozinhar, preparar e arrumar espaços até ao pormenor. Esta é uma das regras que seguramente eu quero continuar a me impor, e vou transmitindo à minha filha. (Não se pode exigir de outras pessoas atitudes que não temos.)
O conceito de Família é constantemente alterado, para melhor ou para pior, pouco me importa, porque apesar das diferenças é nela que vou buscar o equilíbrio, e cada vez mais adoro estar com eles.
A verdade é que a família é uma instituição muito desigual , mas até por esta diferença, é sempre um espaço em que me faz sentir, como em nenhum outro.

domingo, 27 de julho de 2008

Quem já não experimentou um sentimento de felicidade sem nenhum motivo aparente?

E quem nunca perguntou por que se sentia infeliz quando tudo se encontrava em perfeita ordem à sua volta?
Não creio que a felicidade esteja na riqueza, mas sim, nas pequenas coisas.
Um passeio para ser bom, não precisa ser a um lugar distante, um destino turístico em voga, porque a alegria não está no lugar, mas no passeio em si.
Vive bem quem está satisfeito com o que possui.
Há pessoas que são donas quase que do mundo e são infelizes, outras... (nem vou continuar)
É preciso pensar um pouco nas pessoas que ainda vêm?
Nas crianças.
E, não é porque são elas o futuro, mas sim, porque somos simplesmente responsáveis pelo seu crescimento, ajudando-as a ganhar autoconfiança, a tomar decisões e a sentir que fazem parte de nós, da família e o quanto são importantes na simplicidade dos gestos que nos sensibilizam.
Há crianças infelizes possuindo tudo.
Há crianças que se sentem sós mesmo quando estão com os pais, com a família.
Há crianças que não sentem amor, ternura ,carinho...
Há crianças que choram e gritam desesperadas e ninguém as ouve, e são interpretadas pelos adultos como imbeceís , inconvenientes ou sem formação...
Há crianças que sofrem por viverem com adultos egoístas que são maus parceiros (as) em qualquer tipo de relacionamento.
E há crianças sem infância mesmo sem o seu pais estar em guerra. A guerra não afecta só o bem-estar das crianças por intermédio de bombas, granadas e minas, ela mata não só fisicamente mas também mata os sonhos de ser criança.
Eu não gosto que hajam crianças infelizes.
Ninguém gosta que hajam crianças infelizes.

Será que há causa mais nobre do que ajudar uma criança?


quarta-feira, 23 de julho de 2008

Idosa morre abandonada e à fome

"Margarida Correia da Silva, de 95 anos, foi encontrada morta ontem de manhã no casebre onde vivia na rua Mártires da Liberdade, na freguesia de Cedofeita, no centro da cidade do Porto.

in Correio da Manhã 23 de Julho de 2008"



Negligência ou abandono de idosos é um facto que ninguém .
A família excluí-se, a sociedade também e o Estado abdica.
E é pena pois somos dos raros países da Europa que não possuímos estudos de prevalência deste fenómeno, daí eu concluir que tudo é para se ir fazendo...
Eu quero pensar que há apenas famílias que precisam de sair de casa para trabalhar e sustentar os filhos.... Não sei se é crime expor o idoso a perigo de vida, de integridade e de saúde, física ou psíquica, submetendo-o a condições desumanas ou degradantes ou privando-o de alimentos e cuidados indispensáveis , daí eu nunca vou ver os culpados , porque pura e simples não há.
Não é preciso estar particularmente atenta para ver a desresponsabilização de serviços, de entidades e de pessoas.
As pessoas são o principal recurso de uma sociedade.
O contributo para a segurança, o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas é praticamente invisível, muitos idosos sofrem em silêncio com medo, à espera da entrada no Paraíso ou no Céu e sempre acreditando em Deus, que dizem ser justo (...)
Isto de acreditar em justiça divina é desespero, porque a justiça social, se existe é noutra civilização ou num País ideal que eu vou continuar à procura...

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Parabéns e s meus sinceros votos de Felicidades

Dizem que a vida é curta, mas não é verdade.
A vida é longa para quem consegue viver pequenas felicidades.
E essa tal felicidade anda aí, disfarçada, como uma criança traquina brincando de
esconde-esconde.
Infelizmente às vezes não percebemos isso e passamos nossa existência coleccionando nãos:
- A viagem que não fizemos .
- O presente que não demos .
- O beijo que não roubamos .
- A festa à qual não fomos .
- O amor que não vivemos .
- O perfume que não sentimos.
- O abraço que não demos .
- O EU TE AMO que não falamos .
A vida é mais emocionante quando se é actor e não espectador.
Quando se é piloto não passageiro.
Quando se é pássaro não paisagem.
E como ela é feita de instantes, não pode nem deve ser medida em anos ou meses, nem em minutos ou segundos.

domingo, 20 de julho de 2008

Para as férias recomendo.

Descanso, viagens, visitas culturais, muita leitura...
Acabei de regressar a casa, e acabaram as férias.
Dos livros que li, recomendo a leitura de "Entre os Dois Palácios" de Naguib Mahfouz, vencedor do Prémio Nobel da Literatura em 1988.
Foi o único escritor de língua árabe a receber este galardão.
A magia , o mistério e o sofrimento do povo egipcío, a pormenorização das personagens, é uma escrita digna.
É um retrato abrangente do Egipto, da sociedade que há séculos resiste à mudança.
Este livro informa-nos como a sociedade residente no Cairo vive, segundo as rígidas leis do Alcorão durante o dia, enquanto à noite só os homens exploram os prazeres mundanos, e as mulheres vivem prisioneiras por trás das "machrabiyyas" nas suas própria casas e com medo das suas ordens severas.
Também retrata um país que luta pela independência, tendo como cenário o ocupação britânica, após a I Guerra Mundial.
A não perder, tem 508 páginas.

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Dissonia, incapacidade de dormir, insônia, falta de sono, vigília

Hoje eu sinto que durmo pouco, e até invejo aqueles que dormem muito, que adormecem sem querer, nos teatros, cinema, concertos , depois das refeições ou em qualquer situação.
Pensava há anos , isto de dormir é perda de tempo, isto de dormir não é viver, e nas certezas da minha juventude achava que por dormir menos vivia mais que todos.
Se continuasse a pensar assim hoje teria à volta dos cem anos...
Em bébé dormia à volta das 20 horas diárias, em criança 8 horas, na adolescência inconscientemente criei um hábito, que passou a rotina, que era ler antes de dormir, e, eu, e os livros passou a vício, e a leitura empolga-me, aguça-me a curiosidade, e passei a dormir menos.
Passei a dormir tão pouco, e os anos passando, e o mau hábito agravando, já só não lia, como ia percorrendo a casa, arrumando, limpando, até cozinhando!
As noites tornam-se más conselheiras, e só a partir daí comecei a fazer diáriamente tudo o que ouvia dizer que ajudava a dormir, beber leite quente, chás, banhos quentes, produtos naturais, enfim... nada resultou.
Mas... , percebi, que tinha de dormir e que só não tinha dificuldade em adormecer, como não conseguia manter o sono, que teria de recorrer a ajuda de hipnóticos.
Resisti bastante, mas, deixei de lutar, quando um médico me disse:
- Dormir bem é tudo o que se quer, estejamos felizes ou tristes, cansados ou não.
Acordei, afinal!
Tive este tempo todo a "dormir" e não sabia que tinha um problema...
Ainda há quem pense que o sono não é importante?
...hoje só quero dormir e sonhar para acordar bem no dia seguinte.

Boa Noite!

sexta-feira, 27 de junho de 2008

O grande dia!

E o 27 de junho, que nunca mais chegava. ..

É o dia da chegada, enfim... já está tudo preparado e mais, não posso, já paralizei, agora é esperar, que a campainha toque ou a porta se abra.

Quero fazer a diferença. Vamos comemorar.

O meu pai sempre dizia : "quem guarda sempre tem", e, é só o que eu tenho feito, guardado ao máximo as memórias ,os sentimentos, os carinhos o amor e até a saudade e os conflitos. Também existem conflitos, num processo formatizo e respeitável de crescimento, Juntas apreendemos, dividimos experiências, guardamos segredos, e, até conspiramos...

É vital tudo o que partilhamos, se por um lado sou sensível, por outro ,acho fundamental haver esta separação,para assim continuarmos nesta caminhada da vida, para assim continuarmos sempre amigas, para assim continuarmos a dar a oportunidade de sermos pessoas melhores.

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Ser Mãe, tem destas coisas ...

Ver os filhos partir, dói sempre, mesmo que seja aquela partida hilariante para férias....
O vazio , a ausência fica-nos agarrando, e é muito difícil desprender. E a espera do regresso é sempre com saudade, ansiedade.
E o tempo demora a passar... mas, vou renascendo quantas vezes forem necessárias para aguardar o regresso...
Mesmo antes de nasceres, já tinhas alguém esperando por ti.
Tinha gente que queria que fosses menino.
Outros queriam que fosses menina.
Queriam que fosses puxar a beleza da mãe , ao bom humor ,à simpatia...
E outros queriam que fosses parecida ao teu pai, inteligente, cabelos loiros, olhos azuis...
Eu só queria que nascesses perfeita.
Daí ...continuei à espera do teu primeiro sorriso, pela primeira palavra, pelo primeiro passo.
O teu primeiro dia de escola foi um grande acontecimento.
E o primeiro passinho de ballet, então?
E de tantos mimos, começaste a exigir.
Começas-te a ganhar muitos presentes e esperar pelo Pai Natal.
Torcer o nariz para o "cus cus". Mas ...a gostar de gelados e chocolates.
Eu, comecei a exigir para comer de boca fechada, tomar banho, escovar os dentes, estudar inglês e jogar golfe ...
As hormonas começaram a nascer, a pedir primeiro beijo, as saídas à noite, a liberdade ,viajar ,ficar até tarde na rua.
Mais tarde chegou a hora de decidir: médica? actriz? advogada? bailarina? (eu sempre a dizer cá para mim Belas Artes e Restauros.)
Mas a decisão foi sempre tua .
Gestão, pais, família, padrinhos, amigos, e todos os santos desejam: Boa sorte para a nova vida , para a faculdade!
Na faculdade, foi a descoberta da vida académica e da independência.
E é tudo, és uma mulher adulta com muito caminho para percorrer... cabe-te a ti escolher o meio transporte que vás utilizar.
Eu, estou cá ,esperando a tua boleia.
E a espera do teu regresso é sempre aguardada com amor, carinho, e até lá, vou continuar a riscar os dias do calendário, a escolher as tuas receitas preferidas, pode ser que assim os dias passem mais depressa.
E o teu regresso a casa é sempre assim, ... como se fosse a tua primeira chegada!

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Fé ou utopia ?

A minha fé, faz-me acreditar, que quando nos unimos, tornamo-nos fortes, e somos capazes de ultrapassar as maiores barreiras.
A verdadeira união indestrutível faz-me sentir com carácter e energia.
Não quero que os medos e as indecisões, me travem a vontade de viver, e não me deixem sonhar.
Não quero vaguear sem destino.
Não quero que o silêncio me cale, e que a tristeza me paralize.
Quero apreender.
Quero renovar.
Quero saber
Quero lutar.
Quero mudança.
Quero equilibrio.
Quero um país melhor, sem pobreza, sem crises sociaís.
Sou optimista, vejo as coisas pela maneira mais favorável. Mas... eu, e a minha consciência, raramente estamos em desacordo, só quando toca à qualidade e direitos iguaís para todos, é que ela diz-me :
- Utopia.
- É viver no país ideal, em que tudo está organizado da melhor forma, para a felicidade de todos.
- É viver com liberdade de associação e de expressão e não existam distinções ou privilégios de classe hereditários ou arbitrários.
São estes os meus sonhos irrealizáveis, que me fazem sentir insignificante perante a máquina brutal que alguns chamam progresso, política , e muitos acomodam-se e dizem é a vida... e, assim passam os dias os meses os anos e continuamos sem utilizar o direito de cidadania.

sábado, 7 de junho de 2008

Desde sempre diz-se que Portugal é o país do três "F"

- Fátima, Fado e Futebol.

-Fátima, localizada na Cova da Iria, o mais importante santuário mariano do mundo, anualmente com mais de cinco milhões de visitantes, de todos os países , as maiores peregrinações ocorrem anualmente nos dias 12 e 13 de Maio. É simbolo da fé desde de 1917 .

-Fado, estilo musical cantado por um fadista acompanhado por guitarra clássica e guitarra portuguesa, a origem do fado remonta do sec.XVIII, exprime saudade, desilusão, fatalidade e destino.

-Futebol, segundo crónicas de 1875, um jovem inglês Harry Hilton organizou um jogo de futebol na Ilha da Madeira, assim os historiadores de "footbaall" consideram a Ilha da Madeira pioneira neste desporto. Mas, foram os irmãos Pinto Basto: -Guilherme e Eduardo que estudavam em Inglaterra e quando regressaram a Lisboa trouxeram a bola e organizaram em 1889 vários jogos. Assim surgem os clubes e as equipas de futebol.

Hoje primeiro jogo do europeu, (Portugal-Turquia) Euro 2008 (já não se vive a euforia do euro 2004) é dia de emoção para os fãs em todo o mundo da selecção nacional. Mas..., a minha admiração é as criticas que oiço e leio na comunicação social,não devemos criar expectativas, que Portugal não ganha, não devemos apoiar a selecção nacional, porque não tem conjunto, e não vai a lado algum... como se fosse habitual chegarmos a algum lado diferente, que não seja a congelação de carreiras, os aumento dos impostos a estagnação da economia o desemprego e à maior desigualdade social europeia. Futebol, é o ópio do povo! Porquê? e para quê? Isso era antes... agora, só podemos pensar na escalada imparável dos preços ,e a quem vamos dar a próxima maioria absoluta para governar este país. Portugal.

sábado, 31 de maio de 2008

Escrevendo, sempre.

Sei que não sei escrever. Sei que não tenho aquela veia especial.
Sei apenas que me sinto melhor escrevendo.
Escrevo porque me apetece, escrevo o que sinto, e vou sempre escrevendo... com clareza, para mim claro, sem pretensão , sem vaidade.
Vou-me descobrindo a mim própria e sinto os meus limites.
Leio desde criança, leio muito, jornais, revistas mas, sobretudo livros, e enquanto leio, penso... parece tão fácil escrever, conseguir transmitir ideias, histórias, pensamentos,despertar emoções ,fazer soltar risos ou lágrimas.
Mas...é preciso ser especial, e isso eu sei que não sou.
E mesmo sabendo que não sei, escrevo.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Selecionar o choro......

Nascemos a chorar,
vivemos chorando...

O primeiro choro é Vida!

Chorar, choramingar....

Chorar com dor.
Chorar com desgosto.
Chorar com emoção.
Chorar com lágrimas.
Chorar com mágoa.
Chorar com alma.

Chorar a rir...

Choramos por capricho.
Choramos por amor.
Choramos por paixão.
Choramos por alegria.
Choramos por aflição.
Choramos por ausência.

Quem nunca chorou?
Comunicamos a chorar.
Hoje choro a morte...

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Faço-lhe uma sugestão

Faço-lhe uma sugestão: leia o livro A chama de uma vela, de Bachelard. É um dos livros mais solitários e mais bonitos que jamais li. A chama de uma vela, por oposição às luzes das lâmpadas elétricas, é sempre solitária. A chama de uma vela cria, ao seu redor, um círculo de claridade mansa que se perde nas sombras. Bachelard medita diante da chama solitária de uma vela. Ao seu redor, as sombras e o silêncio. Nenhum falatório ou riso fácil para perturbar a verdade da sua alma. Lendo o livro solitário de Bachelard eu encontrei comunhão. Sempre encontro comunhão quando o leio. As grandes comunhões não acontecem em meio aos risos da festa. Elas acontecem, paradoxalmente, na ausência do outro. Quem ama sabe disso. É precisamente na ausência que a proximidade é maior. Bachelard, ausente: eu o abracei agradecido por ele assim me entender tão bem. Como ele observa, “parece que há em nós cantos sombrios que toleram apenas uma luz bruxoleante. Um coração sensível gosta de valores frágeis“. A vela solitária de Bachelard iluminou meus cantos sombrios, fez-me ver os objetos que se escondem quando há mais gente na cena. E ele faz uma pergunta que julgo fundamental e que proponho como motivo de meditação: “Como se comporta a Sua Solidão?“ Minha solidão? Há uma solidão que é minha, diferente das solidões dos outros? A solidão se comporta? Se a minha solidão se comporta, ela não é apenas uma realidade bruta e morta. Ela tem vida.

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Há dias assim

Isto é cansaço.
É desconforto interior.
O meu pensamento, vai durante longas horas...divagando
nas experiências,repetidas ao longo da vida com monotonia.
Vejo-me ao espelho
Não sei quem é.
Olhos cansados.
As rugas desenham-se como os caminhos, que já percorri .
Os vincos à volta da boca ...
Uma cara. Mais feia que bonita.
Quem será?
Equívocos da vida.
Há dias que a vida se esquece de nós,
que nos tornamos egoístas, que só olhamos para nós,
para dentro...
e sentimos o vazio.
A razão nem sempre explica o mundo
Hoje choveu, é verdade.
Há dias assim...

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Para Mim, para Ti, para Nós...

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveise
esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar,
mas também decepcionei alguém.

Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,fiz amigos eternos,amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
“quebrei a cara muitas vezes”!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudadee tive medo de perder alguém especial
(e acabei perdendo).

Mas vivi, e ainda vivo!
Não passo pela vida…
E você também não deveria passar!
Viva!
Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é “muito” pra ser insignificante.

"Charles Chaplin"
Arquivado em: Outros-Kavorka@1:16pm

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Mensagem

Hoje, recebi por e-mail esta mensagem especial, de um amigo especial, de um escritor especial, por ser tão especial, quero guardá-la, quero mostrá-la...

Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo dearrancar o que se plantou;
Há tempo de adoecer, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo deedificar;
Há tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo dedançar;
Há tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntá-las; tempo de abraçar,e tempo de abster-se de abraçar;
Há tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo dejogar fora;
Há tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estarcalado, e tempo de falar;
Há tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.
'O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas naintensidade com que acontecem.
Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis epessoas incomparáveis.'
Fernando Pessoa

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Sentindo saudades do presente...

A verdade é que estamos todos a morrer, mas... até o último suspiro estamos todos vivos.
Contraditório, disparatado, mas, é o que acontece.
Para quem vive sentindo que ainda está cá, e, que quem o rodeia também continua presente, é o conforto necessário.
Para quem enfrenta uma doença, retira especial prazer dos “pequenos nadas” que preenchem o nosso quotidiano.
Para quem que se debate com dúvidas e incertezas , a morte representa a última etapa do processo de viver humano.
É uma realidade da qual não podemos fugir.
Quanto tempo mais?
Dias?
Semanas?
Meses?
Anos?
Tenho a consideração que quando já não é possível curar, mas apenas cuidar é preciso ter amigos ter arte, preservar a qualidade de vida.
Mas... há alguém com coragem de ver a morte chegar alegre, tranquila para levar um amigo?

sábado, 19 de abril de 2008

"Carpe diem, colha o dia"

Andamos distraídos, ocupados, atarefados, definimos objectivos, lutamos pelo que nos parece ser importante. Alimentamos sonhos, projectamos o futuro.
Omitimos que a vida é efémero .
Continuamos a correr, a defender ideais.
Vou adiantar a vida... Qual vida?
De repente ela foge-nos entre as mãos, e ficamos incrédulos!
Acontece algo inesperado, e faz-nos pensar...
Ontem, consultei um oftalmologista, vista cansada, pensava eu, o olho direito anda mais preguiçoso, e após vários exames, era isso mesmo.
Mas... o imprevisto aconteceu, quando me apercebi que em segundos a visão do olho esquerdo ficou nublada, simplesmente naquele momento eu tive um "avo", acidente vascular ocular e fiquei apenas com 30% da visão (os outros 70%, talvez recupere parte, penso eu, já iniciei o tratamento). Estou ainda angustiada, e , realmente não tenho inteligência para manobrar esta situação, e é um facto sem importância, perante tanta desumanidade que hipócritamente eu não vejo. Sinto que estou impotente, a depender de algo ou de alguém, nem sei. Sei lá ! ...
Mudou tudo, a vida , o mundo , as prioridades, as futilidades...
De quê adianta ficar remoendo sentimentos?
É perda de tempo. o passado não pode ser mudado.
E o tempo que era destinado a aproveitar, de repente se vai.
As coisas boas parecem passar tão depressa...
Então, nada melhor do que aprender a aproveitá-las já que cada minuto é único.
A vida não pode ser economizada para amanhã.
A vida acontece a cada minuto.

terça-feira, 15 de abril de 2008

Nunca desisti de ninguém.

Sempre acredito nas pessoas.
Só quero ver a parte boa delas.
Distraida e iludida ... é assim que eu sou.
Sonhadora, positiva, é por isso que continuo a ter muita dificuldade em lidar com a traição. Seja ela maior ou menor, dói sempre.
Os meus ensinamentos são sempre temperados com as minhas vivências. A lealdade, satisfação e felicidade é a minha filosofia.
E, por mais que os seres humanos , muitas vezes me causem grandes decepções, mantenho a minha lealdade , porque amanhã posso já não os ver...

quarta-feira, 9 de abril de 2008

O meu Heróis.

Para os Gregos o herói está numa posição intermédia entre os deuses e os homens.
O Aquiles é especial, é um herói em conflito.
Já o Heitor é um herói perfeito.
E os meus heróis ? Quem são?
Só conheço um herói.
Na mitoligia seria Apolo.
Mas este herói que eu conheço é humano ,tem coragem para enfrentar os medos as desilusões os fracassos e as decepções .
É amigo, justiçeiro e moralista.
É inteligente, e tem vocação para ajudar.
Eu conheço um super-herói.
És tu.
Todos os dias estás a provar que és vencedor!
És simplesmente brilhante, continua a acreditar...

terça-feira, 8 de abril de 2008

Os meus medos...

Não tenho ansiedades, fobias ou terror.
Mas tenho medo da traição ... das pessoas, dos amigos .
Tenho medo de deixar de acreditar na virtude e no carácter das pessoas.
Tenho medo da desigualdade social, que é assustadora e continua a ser ignorada.
Tenho medo do mundo egoista e insencível, que não tem atitude, que não enova, que não cria .
Tenho medo de perder a familía , os amigos .
Tenho medo da morte ... assusta-me muito estar só .
Tenho medo de não poder expressar, sorrir...
Mas... continuo tentado não ter medos , porque as coisas boas parecem passar tão depressa...
Então, nada melhor do que aprender a aproveitá-las já que cada minuto é único.

domingo, 6 de abril de 2008

É para ti, sabes que sim...

És a maior alegria, e a maior conquista.
Conquista sim... porque nosso, no sentido de pertencer, só bens materiaís.
As pessoas não nos pertencem, os filhos não são nossos. Por isso ando sempre a te conquistar, a te amar, a te compreender, a te ajudar, eu queria ser a tua sombra .(uma espécie de anjo da guarda, eu sei que está fora de moda...)
Mas eu, Mãe, sou mesmo assim , guardiã, protectora ,orientadora, educadora, amiga.
Ser Mãe é amor, dedicação ,alegria!
É por ti, que sinto orgulho, e fico feliz! Que ganho força e sabedoria para continuar.
E extraordinário recordar, a distância do primeiro sorriso à actual gargalhada .
Fascina-me, ver-te mulher, crescer, andar, sorrir...
Alegra-me a tua juventude, as teses que defendes, os ideaís em que acreditas, as metas que estebelecestes atingir...
És a minha melhor companheira em quem acredito que vai conseguir tornar o mundo melhor.
Estou orgulhosa por ser tua mãe.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Cidadania

Vivemos numa cidadania passiva, a que eu chamo de ausência de deveres cívicos.
Argumentamos que é nas organizações da sociedade civil :-Igrejas, famílias, sindicatos, associações étnicas, grupos de ambientalistas, associações de bairro, grupos de apoio ,que aprendemos as virtudes cívicas.
Porque estes grupos são voluntários, quando não cumprimos as nossas responsabilidades no seu seio temos de enfrentar a desaprovação e não a punição legal.
Contudo, porque esta desaprovação tem origem na família, amigos e colegas, é muitas vezes um incentivo mais poderoso para agir de forma responsável do que a punição por parte de um estado impessoal.
Temos de ser cidadãos responsáveis, só assim podemos melhorar e criar uma sociedade mais feliz e melhor.

Funchal

Funchal