sábado, 1 de novembro de 2008

1º de Novembro, dia de «Todos os Santos»



As minhas recordações, vão para o saquinho de tecido, bordado com castanhas ,nozes, e uma espiga de trigo.
Era bordado pela minha tia Maria, que nunca quis que perdêssemos a tradição de ir recolher o "Pão-por-Deus".
Eu, e a minha irmã Graça, íamos com sorrisos bater à porta de familiares e amigos, recolher, maçãs, castanhas, nozes, broas, e bolinhos doces, ao qual chamava-mos "bolos de noiva",muito saborosos feitos com erva doce. Juntávamos aos outros miúdos que também andavam pela rua, como nós e íamos em bando, cantando. Hoje tentei me lembrar das cantigas, ou lengalengas, mas não me recordo. Mas, lembro-me de todas as amigas e amigos da época.
Muitos, daqueles que visitamos, já nos deixaram, mas ficou o rasto da bondade, e generosidade, pessoas que marcaram a minha vida, desde tios, avós, amigos, vizinhos...
Pessoas que na verdade, já morreram, e que eu acredito que estão lá em cima a olhar por nós...
Também recordávamos os familiares mortos, mas, essa parte de ir visitar o cemitério, arranjar as sepulturas, colocar flores, era só para os mais velhos. Havia assuntos e conversas só para adultos, que nós não partilhávamos, felizmente.
Éramos crianças.

4 comentários:

Professorinha disse...

Eu adorava ir ao cemitério enfeitar a campa do meu avô... Agora já é mais difícil... Não sei por que razão gostava tanto... Agora custa tanto, dói... na altura não entendia...

Beijos

MarTIC@ disse...

A musiquinha:

Vem aí o Pão-por-Deus
Dia de muita alegria
Vou pedir à minha mãe
Um saquinho para esse dia.

Um saquinho bem bonito
Onde eu possa deitar
Figos, castanhas e nozes
Para depois saborear.

Hei-de lembrar-me também
De quem agora é velhinho
Se não lhe der figos e nozes
Dar-lhe-ei o meu carinho!


E a tradição mantém-se. Felizmente! Ainda ontem, grupos de crianças passaram pelas ruas a cantar, indo porta à porta espalhando alegria e claro, enchendo o saquinho... E saiam todos contentes, a cantarolar...
Foi bonito de ver e recordar a infância também. Como é bom ser criança!

X@u

wild disse...

Acho que toda gente tem dessas recordações, guardadas no cantinho das nossas memórias!

eu disse...

As recordações do dia do Pão-por-Deus continuam bem vivas. E a minha avó que se vestia de preto.
Este ano costurei e bordei um saquinho para o meu neto. Foi bom.

Um abraço

Funchal

Funchal