terça-feira, 16 de dezembro de 2008

O meu tempo a correr...

O tempo é flexível, varia conforme o meu estado de espírito.

O tempo voa, o tempo passa, tenho esta sensação, quando ando mais ocupada, e quero ganhar tempo.

O tempo só é eternidade, na monotonia de uma espera: a aguardar no consultório médico, nas filas dos bancos , serviços públicos, etc., ... olhamos o relógio e os ponteiros parecem paralisados.

A olhar o passado, e viajando no tempo, julgo que podia ter aproveitado melhor. Contudo, não posso alterar o que já me foi vedado, mas seria extraordinário manipulá-lo, poder fazê-lo parar nos momentos mais felizes...

O tempo é algo que eu sonho controlar, apesar de ele passar, não parar, sou eu que escolho o que faço com ele. Continua mais rápido do que eu, continua a andar, não consigo agarrá-lo, ando nesta corrida com o tempo para sentir que vivo, e estou vivendo...

Eu, quero sempre olhar o presente com o tempo, ideal para um melhor aproveitamento do tempo.
Percorrendo a idade da meninice, da juventude, até à idade adulta, sigo com dignidade e assentimento familiar e vou perseguindo o tempo.

Não quero que me falte o tempo, porque tenho a sabedoria que o tempo me deu a ganhar.

1 comentário:

Zeca - Diabo disse...

O tempo não é igual para todos e não passa da mesma maneira por todos. Há quem aproveite bem o tempo, e quem o gaste. Vamos aproveita-lo da melhor maneira. Bjs

Funchal

Funchal