quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Silêncio.

Quero descobrir o silêncio e não o encontro.

Quero aprender a escutar.

Vejo que o silêncio fala mais alto do que muitos sons.

Quero os momentos do silêncio que falam mais que qualquer palavra.

Preciso de silêncio, mas os meus pensamentos fazem tanto barulho...
O silêncio detesta-me.
Sou demasiada faladora?!!!
A sensação de não haver barulho é mais importante do que prática da palavra?
Silêncio é interrupção de ruído. Isto não existe?
O mundo é cheio de ruídos, de agitação, de poluição sonora, e muito barulho.
O silêncio é algo ameaçador.
Mas, o som do silêncio, é poderoso.
O silêncio é tão importante quanto a prática da palavra.
Por isso quero arranjar tempos de silêncio.
Quero estar em profunda reflexão.
Quero me divertir com o silêncio.
Porquê?
Porque preciso dele.
Quero criar.
Agora estou pensando...
Silenciosamente.

5 comentários:

MarTIC@ disse...

Vivemos rodeados de silêncios. Os nossos. Os dos outros.
Procuramos o Silêncio longe de nós. No horizonte do ali. Há um desencontro dos silêncios. Vamos parar. Não o tempo nem os passos. Parar na sombra e sentir o vento que nos transporta para o Universo e liberta, transformando o nosso Ser e os nossos sentires.

Que o silêncio seja nosso companheiro nas ausências mais profundas dentro de nós...

Bjinhos
X@u

Concha disse...

Gostei,gostei.
Obrigado.
Bjs

Anónimo disse...

Uma barulhenta,faladora compulsiva,
alegre,risonha e sempre bem disposta anda a filosofar com o silêncio???
Pois é,todos nós temos dias!!!
Dá para pensar.
És sensível,mostras ao mundo uma mulher forte e decidida,mas aqui revelas-te. Já agora gosto muito de ler o que escreves,a tua escrita é muito boa.

Manuel disse...

O teu silêncio é tão profundo!
Não consigo chegar lá,ouvi-lo...,as posso sempre estar por perto para te abraçar.
Beijo

Vieira Calado disse...

Olá 'miga!

Passo rapidamente

e deixo beijoca.

Funchal

Funchal