sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Acontece



Acontece, dizem uns, outros dizem é a vida, e cada pessoa à sua maneira, resigna-se aos imprevistos.
O certo é que vai acontecendo... coisas muito boas!!!, boas!!!, menos boas... e más.


Cumprimentamos, desejamos saúde, muita saúde, saudamos num ritual quotidiano que nem nos apercebemos da importância de tê-la.

Somos compassivos e impotentes perante a doença e até é difícil conseguir disfarçá-la.
Falta o ânimo a força, a ausência do sorriso e das gargalhadas, é porque quando estamos doentes é muito difícil pensar em coisas engraçadas.

Simplesmente queremos é estar bem.
Sentimos que os passos deixam de ser firmes, e os pensamentos vacilam entre o optimismo e receio do menos bom.
Não é por egoísmo, é já sentir saudade de estar bem.

Apesar do cinzento e das banalidades, vou viajando incólume para lugares só meus. Os sítios dos meus sonhos.
Refugiu-me na poesia, e passo a transcrever:

- Mar Novo 1958

Este é o tempo
Este é o tempo
Da selva mais obscura
Até o ar azul se tornou grades
E a luz do sol se tornou impura
Esta é a noite
Densa de chacais
Pesada de amargura
Este é o tempo em que os homens renunciam.



Sophia de Mello Breyner

9 comentários:

Professorinha disse...

Temos que erguer a cabeça... seguir em frente... para trás fica o resto, quem não merece!...

Força

Fernando José Ramos disse...

A minha amiga adoeceu?
Anda nervosa com a sua saúde?
Está com medo?
Tem de fazer o que a professorinha diz:
-Erguer a cabeça.
Manter a esperança que vai tudo ficar melhor.
Rápidas melhores!
Beijinhos

Manuel disse...

Para quem está sempre em acção e movimento,isto de estar doente, limitada é fraude!
Espero que fiques bem o mais rápido possível.
Beijinhos e muita força!

neli araujo disse...

Conceição, minha querida!

Não sei o que está a afligir a amiga...
Sei que muitas coisas acontecem nas nossas vidas...
Geralmente somos meros coadjuvantes, mas às vezes somos os protagonistas, e então a história muda de figura, e precisamos dos nossos amigos, das preces e da poesia!

Recebe meu carinho e meu "colinho" de amiga, linda!

beijinho,

Neli

Espaço do João disse...

Querida amiga.
Não te posso dar colinho, mas tens um ombro amigo onde poderás encostar-te. A vida tem altos e baixos, mas se nos deixarmos escorregar pelo abismo é bem mais difícil de subir Força é que é preciso. Animo, pois não há bem que sempre dure nem mal que se não ature.

Falando de "lava garrafas", foi na Madeira o primeiro lugar que as vi, depois com o decorrer do tempo e, pelas variadíssimas partes do mundo encontramo-las. É originária da Austrália mas na Madeira que é um autêntico jardim botânico encontramos as mais variegadas espécies de plantas sem contar com as indíginas. Basta visitar a laurissilvas para conhecer o desconhecido de muita gente. Quantos passam pela Madeira e, nem prestam atenção á sua vida botânica? Eu Adoro a natureza e, sou daqueles que até aprecia as ervas daninhas muito embora tenha que me desfazer delas.

Rosa Oliveira disse...

Estou triste com este post,deves mesmo estar doentinha...pois dizes bem,só se dá o valor à saúde quando ela no falta.
Quero que fiques bem o mais rápido possível.
Quero a minha amiga de volta, aquela que avança com a mesma velocidade quer faça chuva quer faça sol...por isso fico aguardar-te por aqui.
Beijinhos

Vieira Calado disse...

Em 58 era assim.

E hoje?

Pelo que vejo... nem pensam nisso!

Beijinho

teacher disse...

Claro que as coisas acontecem,boas, menos boas, é a vida, que remédio temos nós, senão a resignação???
Mas uma coisa é certa: a saúde é o nosso bem mais precioso!!!! Isso é indubitável!
Fazes bem em refugiar-te em lugares só teus...aposto que quando voltas, vens mais forte, mais segura e confiante que tudo vai correr bem!!!!
Um xi do Porto

Helena Teixeira disse...

Gostei muito do texto da Sophia Mello Breyner,mas a minha atenção ficou mesmo foi retida na foto,nesse passarinho de mil cores,que alegra qualquer olhar :)

Aproveito e deixo um convite: participe na Blogagem de Fevereiro do blogue www.aldeiadaminhavida.blogspot.com. O tema é: “O Carnaval e as suas Tradições”. Basta enviar um texto máximo 25 linhas e 1 foto para aminhaldeia@sapo.pt (+ título e link do respectivo blog) até dia 8 de Fevereiro. Participe. Haverá boa convivência e prémios (veja mais dia 28 no blog da Aldeia)!

Funchal

Funchal