terça-feira, 27 de julho de 2010

katy Gardner na "Viagem Sem Regresso"

Leitura rápida e simples.
A descrição da cultura indiana ajuda-nos a perceber que as nossas regras sociais, ali não fazem sentido.
A viagem de duas amigas que apesar de o serem desde a infância, vão-se fragilizando com o encontro da Coral.
Esther sofisticada,bela e aventureira a Gemma tímida e discreta.
Gemma morre e passado seis anos Esther volta para se libertar dos fantasmas que a atormentam e ver se consegue descobrir toda a verdade.


É uma leitura que aguça a curiosidade.

5 comentários:

Espaço do João disse...

Acredito.
Logo que possa hei-de lê-lo. No entanto sobre os Indus, já dizia Luis Vaz de Camões em um dos seus cantos.
Se fores á India e vires uma cobra capelo e um saari, mata este e, deixa aquele, porque essa raça infame e vil ,só de bom tem o arroz e o caril....

Jardineiro do Rei disse...

Conceição...
Nas minhas deambulações pela blogosfera, acabei por vir dar com o seu blogue.
Um espaço que me fez sentir bem. Um linguagem simples, sem artifícios, falando de coisas simples e belas. É bom ir ao sabor da sua prosa e descobrir nela coisas nossas, da nossa infância, da nossa memória. Afinal as coisas simples são as que mais nos tocam, não é?

Jardineiro do Rei

Jardineiro do Rei disse...

Obrigado Conceição pela passagem pelo meu cantinho....
Na verdade vivemos uma era temível em que os valores de solidariedade e respeito pelo próximo - e quando digo próximo, não me refiro apenas ao ser humano - são muitas vezes postos de lado. Pergunto a mim mesmo, muitas vezes, que mundo transmitiremos aos que vierem depois de nós...

um abraço

Jardineiro do Rei

Rosa Oliveira disse...

Tudo te aguça a curiosidade.
Continuas sempre a querer perceber o porquê das coisas,a ajudar os outros...não mudaste nestes anos que se passaram.
Tenho te acompanhado aqui, e muitas vezes quando leio o teu blogger,pareço ouvir a tua voz.
Sempre foste uma boa comunicadora, sinto-me feliz por seres minha amiga.
Um grande beijo

Vieira Calado disse...

É preciso aguçar a curiosidade

num mundo de tantas solicitações.

Beijoca

Funchal

Funchal