segunda-feira, 21 de maio de 2012

Mudar de vida.



A ofensa magoa.
Chegou a hora de acabar com tudo o que não se realiza.
A vida diz-me que é tempo de mudança.
De liberdade!
As quedas não têm que me fechar para o mundo.
Não me vão deixar triste ou endurecer. 
Eu sou hoje, o que fiz no meu passado.

Quero espaço e oportunidade ao que é novo na minha vida. 
E vou viver o presente em harmonia.
E ser feliz! porque sei qual é o meu caminho.

4 comentários:

joana disse...

:D

DE-PROPOSITO disse...

A mudança é contínua. E a procura também.
-----
Felicidades
Manuel

Dalva M. Ferreira disse...

Mudar é preciso!

vieira calado disse...

Olá, como está?
Venho expressamente desejar-lhe um Bom Natal!
Beijinho para si.

** Há um novo poema de Natal no meu blog

Funchal

Funchal