quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Quando nem sei o que dizer...



A causa :

- A admiração, subitamente fico embaraçada e sem palavras.

Ah! foi tu? Mesmo? Verdade?

Ah! não acredito, que foste tu.
...a fazer?
...a escrever?
...a dizer?

É difícil para mim, é nessas alturas que eu não seio o que dizer.
Fico desprovida de raciocínio e consequentemente sem argumentos.

Eu?
-Eu, que sou uma faladora compulsiva, reconheço. O que não quer dizer que tenha emenda.

Tenho defeitos, vícios e imperfeições.

Um deles é tagarelar, falar, conversar.
Nunca estou só sem interlocutor.
Em criança eram com as bonecas, contava histórias,e falava muito, porque a família e os adultos ficavam cansados de tanto me ouvir tagarelar.
A minha Mãe, sempre disse que eu, comecei a falar mesmo antes de andar.
Que, falava com todos, de tudo, e sem perceber nada. Que repetia todas as palavras que ouvia, e ficava chateada por não me darem atenção ou escutarem.
Uma coisa é certa nunca amuei.

Impossível ficar calada!

3 comentários:

Zeca - Diabo disse...

conheço mais alguém assim, axo que é de família.... Bjs

MarTIC@ disse...

«A mim, ninguém me cala!»
(Sem conotações políticas)

A célebre frase de Manuel Alegre, mostrando coragem e grande frontalidade. Características que faltam em muita gente, nos dias que correm...

X@u

Concha disse...

Ao meu Zekinha:
Força dos génes,é o que é...
somos todos tão parecidos.
Beijos
---------
À minha amiga MarTIC@:
Com a idade a avançar, tudo agrava,não sei se para melhor ou pior.
Que me avaliem?!
Beijos

Funchal

Funchal