terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

"Feminino Singular"



Um romance delicado.

Para não variar dos outros livros que li.

As suas obras são sempre histórias femininas, enaltecendo as mulheres e mostrando a força que existe nelas.

É um enredo de mulheres envolventes e muito iguais.

Martina, é a protagonista principal.

Amada por muitos e criticada por tantos outros.

Foi sempre incomprendida pelas pessoas de Vertova, incluindo as suas filhas.

A sua vocação de mulher era - gerar a vidas.

Teve três filhas, de três homens diferentes, sem casar com nenhum.

Morre na véspera do Natal, e deixa a família muito triste. E, é a mãe, que revela os segredos da sua filha.
Através destas revelações, descobrimos que elas têm mais em comum do que pensavam. E são sempre Elas a tomar decisões.

Todas estas mulheres são bonitas e independentes, amaram e sobretudo, enfrentaram a sociedade por um bem:
- A maternidade.

4 comentários:

Zeca - Diabo disse...

Feminista

MarTIC@ disse...

Uma espécie de "A Sibila"?
Feminino. Uma questão de mentalidade...
Power to the women!!!

X@u

Concha disse...

As mulheres são seres extraordinários.

- "Feminino Singular"
A Martina é a mulher que cria 3 filhos sózinha e com sucesso.
- "A Sibila"
A Joaquina,Quina é a mulher orgulhosa que salva a falência e arrecada uma fortuna.
Duas histórias, que são bem reaís.
Contudo,a igualdade entre o Homem e a Mulher continua a ser um mito, é por isso que o Zeca-Diabo apenas comenta:
- Feminista.

Bjs

Zeca - Diabo disse...

A igualdade entre homens e mulheres é algo impossível. E Porquê? porque simplesmente são diferentes, e ainda bem.

Funchal

Funchal