quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Nasceu no ano 1919 e fazia anos hoje!

Hoje dia 19 de Fevereiro
O meu Pai fazia anos!
Ensinou-me que os Homens são como as árvores, porque morrem de pé.
Recordo sempre os seus ensinamentos.
Nostálgica, no meu sofá tenho a companhia de lembranças tristes, da ausência, suavizada já pelo o tempo... mas, não apagada da memória.

Ficou tanto por dizer...
Morreste, partiste cedo demais.
Já não te posso dar parabéns.

Já não te posso felicitar.

Já não te posso abraçar.
Mas sempre és recordado,
com carinho, amor...

Só não quero sentir a saudade, porque dói demais...
Parabéns Pai!
Não sei onde estás, mas espero que me estejas a ver.
Beijos

6 comentários:

Dalva M. Ferreira disse...

Que tristeza! Sinto tanto...

MarTIC@ disse...

HOMENAGEM AO PAI
Francisco Diniz, Agosto 2006

Amigos peço licença
Neste instante vou externar
A minha reflexão,
Em poesia popular,
Sobre a figura do pai
Para lhe homenagear.

É uma simples mensagem
Assim um pouco diferente
Mostrando as faces do homem
E permite que a gente
Possa pensar ou até rir,
Espero ser coerente.

Pai, criatura de Deus
Como a mãe também é,
Com encantos e defeitos,
Com razões, sonhos e até,
Simboliza a esperança,
Alegria, o bem, a fé.

Seja em noite estrelada,
Ou nos raios da manhã,
A qualquer hora do dia,
Representa o afã
De um filho que o tem
Como o maior galã,

Que trata a sua prole
Com carinho, zelo, gosto.
Um bom pai não é violento
E jamais causa o desgosto
De abusar sexualmente
E deixar um filho exposto...

A um trauma sem precedente,
À triste situação
De ser como uma vergonha
Que afeta a emoção
De quem quer só o amor,
Respeito, compreensão.

Bom pai é aquele que ensina
Com mera simplicidade,
Na rotina dá exemplo
De honra e integridade,
Abomina a corrução
E não vende a identidade,

Ou seja, sua dignidade,
Que é o seu maior bem,
Por isso nenhum político
Corrupto e ladrão vêm
Fazer proposta indecente
E indecorosa também.

É como um amigo, um bom pai
Que se doa e sempre cobra
Atitudes com honradez
E os cuidados redobra
Para com o(s) seu(s) amado(s)
E ternura tem de sobra.

Contudo não se abstém,
De, no momento adequado,
Agir rigorosamente,
Demonstrando o cuidado,
De passar o ensinamento
E combater o errado.

Pois ele prega a justiça
E não é um complacente
Com um pensar desonroso,
Com uma prática incoerente,
Se por acaso o filho
Mostrar-se inconseqüente.

Deseja e luta um pai
Pro seu filho alcançar
Sucesso, paz, a saúde
E pede pra Deus lhe dar
A benção todos os dias
Para nunca lhe faltar...

Tudo o que for preciso:
Proteção, felicidades
E muitos anos de vida;
Que se afastem a maldade,
Aflição, a peste, a guerra
E toda a dificuldade...

Que o inimigo nunca ache
Espaço pra investir;
Que a mentira não encontre
O degrau para subir
E que as forças do Além
Possam o mal corrigir.

Pai é aquele que empresta
Uma parte do seu ser
Para ajudar a gerar
Alguém que irá viver
Carregando suas matizes
Para todo o mundo ver.

Mas também é todo aquele
Que ama, sem discrição,
Que se entrega a uma causa
E estende a sua mão
Ao filho adotivo que
Merece toda atenção.

Aceita como presente,
Tal como Deus ofertou,
Se saudável ou especial
Ou em que condição chegou;
O amor não faz escolha,
Isso o tempo já ensinou.

Pai existe para que
Possamos compartilhar
Alegrias e tristezas
E se entre nós não está
Ficam lembrança e saudade
Que jamais vão se apagar.

Se for um pai desconhecido
Nós podemos escolher
Um amigo a nossa volta
E a lacuna preencher,
O importante é a atenção
Que alguém pode ceder.

Se vive um pai distante
Ou da mãe é separado
São coisas que a experiência
Também tem nos ensinado,
Cada um tem seu destino,
Não é certo, nem errado.

Agora, se há um pai
Tipo assim arruaceiro,
Para lá de irresponsável,
Bem mulherengo, caneiro,
Que não quer nada com a vida
E só pensa em ser festeiro...

Aí é bom refletir,
Pra conversa, então chamá-lo,
Demonstrar que tem amor,
Mas jamais abandoná-lo,
Pois água que não se junta,
Logo escorre pelo ralo.

Na hora da precisão
É que se mostra o amor,
Sem quereer nada em troca,
Como Cristo ensinou,
A história é testemunha:
Teve mais, quem mais doou.

Se por acaso houver
Uma grande decepção
De um pai desprezar um filho,
Eu vejo uma solução:
Sem rancor, adote um pai,
O que vale é a atenção!

Pai não é só procriador,
É quem se faz tolerante,
É quem cuida na doença,
Da vida do estudante,
Até paga nossas contas
E está sempre confiante.

Pai é pai em qualquer parte,
Qualquer hora é alegria,
Não só em data especial
Pode trazer harmonia,
Pai é como um abraço,
Bom é ser dado todo dia.


***
X@u

Z.D. undercover disse...

O corpo dele já cá não está. Mas a sua essência permanece, na esposa e nos filhos. O facto de o recordares e homenageares desta maneira prova-o. Recorda-o sempre com carinho e alegria, no máximo com saudade. Nunca com tristeza. Bjs

Shakanuno disse...

Parabéns

DE-PROPOSITO disse...

A vida é mesmo assim. Temos de ir cedendo o lugar.
Fica bem.
e a felicidade por aí.
Manuel

Concha disse...

Obrigado!
O meu Pai mandava sempre agradecer e mostrar como era importante, o que recebíamos.
Tenho de agradecer a todos por estarem comigo.

Beijos

Funchal

Funchal