quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Procura-se felicidade.

Sempre pensei que objectivo principal e necessário de toda a existência deveria ser a felicidade.
Mas verifiquei que a felicidade não pode ser obtida individualmente, é inútil se esperar pela felicidade isolada.
Quanto melhor ser a dois, dá mais força para procurá-la.
Todos devemos partilhá-la ou então a maioria das pessoas nunca poderão ser capazes de gozá-la.
Assim até parece simples: a felicidade, o amor, a vida, a beleza, a amizade e esperança.
Eu, ser humano, sou eterna insatisfeita.
Parece que nunca estou completa, e, também, posso dizer que adquiri manias e imperfeições que não ajudam em nada os meus percursos.
Também as teorias filosóficas de que, se pensarmos sempre bem, é isso que acaba acontecendo, não me parece real.
Também me sentir feliz porque há pessoas com situações piores que eu, não me parece nada correcto.
Também valorizar o que tenho em função do que outros não têm, é crueldade.
Eu, analisando rapidamente tudo o que dizem e o que se diz, fico em desvantagem por não ter fé, por não acreditar na boa vontade deste mundo tão desigual.
Mas o que eu quero hoje dizer é que estou feliz...
Já não falta tudo para ser uma pessoa completamente realizada.Lógicamente que ando sempre à procura,daquela perfeição imperfeita, da ilusão...
A minha vida dá voltas, cruzo-me com pessoas que, de uma forma ou de outra, mudam a minha vida ou, pelo menos, fazem-me sorrir exactamente da forma como eu preciso.
Era isto que hoje vos queria dizer, que a vida pode sempre nos surpreender, quando menos esperamos.
Há boas notícias que chegam, há várias realidades, há vulgaridades, contudo há dias que marcam a nossa alma e a nossa vida, e são estas datas que eu decido comemorar.

7 comentários:

Manuel disse...

Adorei, adorei ler.
Estás conseguindo transmitir o que todos nós sentimos, mas não conseguimos expressar.
Eu até digo que é uma lavagem à alma... de quem sabe tudo o que quer.
É obrigatório passar cá.Dás-me sempre aquela força que eu já não tenho.
Beijos

Vieira Calado disse...

Obrigado, amiga,

pelas suas palavras sempre gentis

no meu blog.

Bem haja!

Espaço do João disse...

Grato pela visita.
Como as rosas são as tuas flores sentimentais, pois então ficacom elas. enviarte-ei outras . Um beijo amigo. João

Professorinha disse...

Bela foto para acompanhar um excelente texto!

entremares disse...

Estás cheia de razão, sabes?

A vida é estranha, o futuro é imprevisivel, as coinci^dências nem sempre são só... coincidÊncias.

E a felicidade às vezes surge assim de pequenas coisas, de encontros inesperados, de partilhas insólitas, de de choques subitos que nada nem ninguem poderia prever...

Não é preciso dar nomes a tudo, pois não?

Mas a felicidade bate À porta...

Tudo de bom para ti...
Rolando

Espaço do João disse...

Onde está a felicidade???

teacher disse...

Concordo plenamente contigo!a felicidade na sua forma "perfeita" não existe!Não adianta andar insatisfeita à procura de mais qualquer coisa...é tempo perdido minha Amiga!
Para mim a felicidade faz-se de pequenas coisas, de momentos fugazes, de palavras ditas na hora certa,de olhares, de músicas,de cheiros... qualquer coisa que nos marque!
Mas como a vida nem sempre corre como gostaríamos, eu tomei uma decisão já há um tempo: brindo com uma taça de champagne SOMENTE à palavra doce que ouvi,ao cheiro, à música , ao abraço,ao elogio, a tudo que se colou na minha alma!!!!! Tchim!Tchim!
Dulce

Funchal

Funchal