sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Parabéns !!!

Pai, hoje é o teu aniversário.
Estou a ver-te aqui sentado, a ler.
Estou a ver-te a olhar para mim, com o mais bonito sorriso do mundo.
E a memória não me apaga a paz a tranquilidade que transmitias, e quando servias de moderador nos debates exaustivos entre a mãe e eu.
Eu, adolescente, irrequieta e com uma enorme vontade de quebrar tabus e modificar o mundo.
De repente fiquei sem ilusão, sem sonhos, sem moderador e sem plateia.
Mas, agarrei tudo o que havia em ti que eu adorava.
Perdi o colo que eu me enroscava, e nunca mais me senti em segurança.Mas com muita dificuldade comecei a lutar e perdi o medo.
Julgo que me reconhecerias hoje, houve tanta coisa que eu não consegui mudar.
Passaram já muitos anos da tua partida, e ainda defendo as desigualdades e continuo a respeitar todas as pessoas, tal qual me ensinaste.
Às vezes tento imitar-te mas fico muito aquém... nunca consegui.

Mantenho o amor incondicional pela família e por todos aqueles que entram e saiem na minha vida.
Continuo com meu pior defeito, que é nunca conseguir estar calada.
Estou sempre com um sorriso confiante, mas nem sempre tenho motivo para senti-lo, por trás dele às vezes existe tanta insegurança.
Continuo a gostar de fazer impossíveis, tenho medo do provável, rio do ridículo e quero muito chorar, mas isso nem sempre consigo.
Às vezes inconstante às vezes imprevisível, não gosto de rotinas, amo de verdade aqueles a quem o digo, e irrito-me quando não acreditam em mim.
Gostava muito por em prática aquilo que eu julgo certo. O que eu nunca consegui realizar foram os impossivéis, aqueles que eu sempre pensei concretizá-los, e que me advertias que a realidade é sempre diferente do sonho.
Era só o que eu queria oferecer hoje!
São poucas as pessoas a quem eu me explico, e o que eu posso dizer, é que estou certα que te αgrαdαm as minhas escolhas.
Já não posso cantar os parabéns, mas posso sempre oferecer-te a força que eu procuro todos os dias para viver.
Parabéns Pai pelo teu 91 aniversário.

(19 de Fevereiro de 1919 a 15 de Setembro de 1977)

9 comentários:

neli araujo disse...

Oi, Conceição!

Vim te dar um abraço pela vida do teu pai, linda!

Tenho certeza de que foi um homem de bem, para receber tão sincera homenagem que a amiga escreveu!

Fiquei comovida com teu post! Lindo!

beijo carinhoso,

Neli

Manuel disse...

Grande memória para um grande Homem.
A filha segue-lhe as pisadas embora diga que não consegue imité-lo.
Parabés Concha!

Fernando José Ramos disse...

Já passaram tantos anos e o teu pai está sempre presente.
Não só por ser um bom Homem, mas por ter uma maravilhosa filha.
Fiquei triste também por perceber que morreu novo.
Muito comovente, veio-me uma lágrima ao olho.
Beijinhos

Rosa Oliveira disse...

Chorei tanto ao ler este teu post. Também eu lembro-e do teu Pai.
Era um homem bonito,com porte atlético,simpático,educado,era realmente o homem que qualquer mulher sonhava ter.
Lindo como falas com ele, comovente como escreves a saudade e revives os teus grandes momentos.
Sei onde herdaste a inteligência de saber viver.
Parabéns ao teu pai e parabéns à filha por quem eu me orgulho de ser minha amiga.
Beijos

Lotus disse...

adorei seu blog.
estou te seguindo, me dá essa força?
beijos.

uva trincada disse...

que bom ouvir falar do avô desta forma...
não chegámos a conhecermo-nos mas
Muitos Parabens, Avô!

Anónimo disse...

Parabéns!!! a esta Mulher,filha e mãe, que transmite a parte frágil da vida com a emoção forte de uma vencedora.
Bem-hajam aqueles que dizes que amas, são as pessoas mais sortudas do mundo, e talvez não valorizam o quanto lhes fazes bem.
És linda,tens alma de anjo!
Adoro ler-te.
Abraço
JJ

Espaço do João disse...

Já fez mais de 40 anos que deixei de ver o meu pai. Os estudos e a vida militar a isso me obrigou, bem como tentar a vida que me esperava. Recordo com mágoa as últimas palavras DELE. Filho, sei que jamais te verei, faz-te homem e segue a tua vida. Assim aconteceu, e quando ELE partiu nem estava em Portugal. O aventureiro do filho lá regressa á terra quando se proporciona mas, o nó na garganta mantem-se. Meu PAI não sabia ler nem escrever, mas sabia pensar. Que AMIGO perdi!!. Paz á sua ALMA.

teacher disse...

Uauuuuu! Que homenagem!
Estou sem palavras para comentar o teu post.....
Linnnnnnnnnndo!!!!!!
Parabéns!
Um xi do Porto

Funchal

Funchal